Samu Teresina moderniza o sistema de comunicação via rádio

Melhoria da comunicação entre a Central e equipes de ambulâncias

Image title

Pretendendo melhorar a comunicação entre a Central de Regulação e as equipes das ambulâncias, o SAMU aprimorou o sistema de comunicação por rádio com a mudança de sua estação transmissora de radiocomunicação para um ponto mais alto da cidade, localizado no posto de saúde da Vila Bandeirantes. Com a alteração, as frequências das ondas de rádio serão detectadas com maior qualidade.

Segundo Marcelo Benício, diretor geral do SAMU, foi ainda instalada mais uma torre de transmissão no posto da Polícia Rodoviária Federal, localizada na BR 316, para dar maior segurança no atendimento: “na ocorrência de eventual problema com qualquer uma das torres, como por exemplo, mudanças de condições atmosféricas, haverá outra torre para assumir a comunicação”.

Ele explica ainda que a comunicação por rádio é de suma importância para o atendimento à população, pois através desse sistema as equipes poderão enviar ou receber mensagens rapidamente, diferentemente do que ocorre com o sinal de celular, onde as falhas são mais frequentes.

As instalações das torres custaram para os cofres públicos R$ 20.000,00 (vinte mil reais) e foram adquiridos com recursos próprios do Tesouro Municipal, através da Fundação Hospitalar de Teresina (FHT).

Como funciona o SAMU Teresina?

O SAMU é composto por 01 equipe multiprofissional que trabalha na central de regulação e que se comunica, através de rádio, com 08 ambulâncias de suporte básico, 03 ambulâncias de suporte avançado e 02 motolâncias de Teresina. Marcelo explica que o SAMU Teresina é considerado regional e, por esse motivo, a central regula também as ambulâncias do município de Piripiri e Campo Maior – Pi.

“Quando alguém precisa de ambulâncias em Teresina, Piripiri e Campo Maior e liga para 192, a ligação telefônica cai na central de regulação de Teresina. O médico regulador que trabalha neste setor irá decidir sobre o envio da ambulância básica ou avançada para atender o paciente. Esta decisão será comunicada, através de rádio, aos socorristas que se deslocarão até o local.”, detalha Marcelo Benício.

Fonte: Portal MN