Seca é combatida com investimento R$ 18 milhões no Piauí

A gravidade da situação exige um trabalho de combate diário

A estiagem no Piauí atinge cerca 70% dos municípios do estado por quase cinco anos consecutivos. A gravidade da situação exige um trabalho de combate diário que prepara as famílias para conviver com a estiagem.

“Nosso foco agora é preparar o Piauí com um plano de sistema de abastecimento de água destinado tanto para o consumo humano como a manutenção da produção nos locais onde a seca está instalada. Os governos estadual e federal estão aplicando R$ 18 milhões para atender cerca de 6 mil famílias e mais de 150 toneladas de alimentos que serão entregues às famílias mais carentes”, disse o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Francisco Limma.

Entre os programas estão o Garantia Safra, valor destinado para os pequenos agricultores que tiveram alguma perda em virtude da seca; o convênio “Água Para Todos”, programa que visa instalar cisternas, construir pequenas barragens e perfurar novos poços para o aproveitamento da água da chuva em diversas cidades que sofrem com a estiagem. Ao todo, são mais de 5 mil e 400 cisternas que deverão ser instaladas até final de 2015 com recursos do Ministério da Integração. Os municípios de Cajueiro da Praia, Cocal e Caxingó foram contemplados com o benefício e mais de 10 municípios, também localizados na região Norte, deverão receber novas cisternas.

O Governo do Estado espera do Ministério da Integração a liberação da segunda parcela desse convênio para que as barragens e poços possam estar prontos até o final do ano, e assim, os piauienses que residem nessas localidades possam ter condições de armazenar a água das chuvas. Outra medida tomada foi o programa de subsídios, que consiste do milho no balcão, onde os criadores têm a oportunidade de comprar esse produto com preço inferior ao valor de mercado. Hoje a venda só está sendo feita para os agricultores oriundos das cidades onde a Conab tem depósitos, tais como Floriano, Parnaíba e Picos.

Cerca de 70% dos municípios piauienses estão sofrendo com a estiagem, sendo que os mais afetados são as cidades de Picos e São Raimundo Nonato.

Fonte: Ananias Ribeiro