Secretaria apresenta ferramenta para Plano Estadual de Segurança

O encontro foi para apresentar nova ferramenta estratégica

A Secretaria de Estado da Segurança Pública realizou nesta quarta-feira (11) um encontro com o comando da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Delegacia Geral, além dos setores de inteligência, estatística e comunicação da SSP-PI. O objetivo foi apresentar uma nova ferramenta para potencializar o planejamento de estratégias organizacionais e de combate à criminalidade.

A apresentação foi realizada pela empresa Inteligência Organizacional Estratégica em Segurança, de Santa Catarina. Izaias Otacílio explicou que o sistema é específico para as necessidades das forças de seguança do Piauí, demonstrando que a ferramenta gera conhecimento.

O secretário de Segurança, capitão Fábio Abreu, avaliou que o sistema já é uma realidade em outros Estados e que vai de encontro à linha de pensamento do Governador Wellington Dias, sendo importante ainda para complementar as ações a serem implementadas com o Plano Estadual de Segurança.

“O Governador gostaria de mensurar o rendimento de determinadas áreas. Com essa ferramenta será viável conhecer as dificuldades e os indicadores que envolvem a segurança pública. Mas, não é só isso. Esse sistema faz parte de algo maior, que é a implantação do nosso Plano Estadual de Segurança e, desta forma, ajudará a desenvolver nossas ações estratégicas e integrando ainda mais as policias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros”, explicou.

As dúvidas foram satisfatoriamente respondidas, agradando a todos os setores de segurança. Para o Comandante da PMPI, Coronel Carlos Augusto e o delegado Geral, Riedel Batista, é importante ter no Plano Estadual de Segurança uma ferramenta que possa delinear formas de avaliação de desempenho.

“Estamos construindo Plano de Segurança coincidindo as áreas de atuação das delegacias, comandos e batalhões na capital e interior, fazendo avaliação de desempenho dos nossos comandantes e comandados”, disse o Coronel Carlos Augusto. Já o delegado Geral avaliou que o projeto “dará subsidios para trabalharmos ainda mais de forma integrada e estratégica no combate à criminalidade”, concluiu Riedel Batista.

Fonte: Portal MN