Secretarias lançam Pronatec Justiça com 1.000 vagas abertas no PI

Ao todo, os postos serão dispostos em 50 cursos profissionalizantes

O encontro dos secretários de Educação e Justiça, Rejane Dias (PT) e Daniel Oliveira, na manhã de ontem foi pautado na qualificação, mais precisamente no lançamento do Pronatec Justiça; programa voltado ao ensino técnico e emprego. A iniciativa demandará 1.000 vagas para as pessoas ligadas ao órgão. Nesse caso incluem-se familiares de reeducados do sistema carcerário, reeducandos, monitorados por tornozeleira eletrônica e servidores. Ao todo, os postos serão dispostos em 50 cursos profissionalizantes.

A medida condiz com as diretrizes impostas pelo Plano de Educação, estabelecendo ainda uma nova vertente na ressocialização destacada pela gestão, tendo em vista a necessidade de oferecer uma oportunidade de mudança de vida, tal como na obtenção da capacitação profissional em distintos setores econômicos. Neste âmbito, as vagas ampliam a política educacional e de formação profissional da Secretaria de Justiça, estabelecendo a importância da parceria com o Governo Federal na condução do projeto. Quando se toma por base apenas as vagas oferecidas aos detentos, serão 180 em nove penitenciárias estaduais.

Animado com o panorama da iniciativa, o secretário Daniel Oliveira indicou o principal objetivo, ressaltando a aposta da administração no Pronatec Justiça. “O estímulo à educação é primordial para o desenvolvimento do ser humano e, através desses cursos e ou-tras medidas, queremos dar a essas pessoas uma oportunidade de estudar, ter uma profissão e um meio de vida”, revelou.

PROJETO – No tocante à ressocialização, o secretário Daniel Oliveira também firmou acordo com o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí, ontem (29), no intuito de im- plantar o programa ‘Plantando Cidadania’ na Penitenciária Major César, em Altos. A ação é pautada no uso da capacitação agrícola para a ressocialização.

Fonte: Francy Teixeira