Secretário nega perseguição a servidores da educação em THE

As ações estão sendo intensificadas para que em novembro, sejam submetidas às análises

O secretário municipal de educação, José Ribamar Torres, desmentiu durante entrevista no Programa "Agora" na Rede Meio Norte, nesta quarta-feira(25), que existe um desmonte e algum tipo de perseguição a servidores da educação em Teresina. Segundo ele, o Ministério Público determinou o afastamento de servidores terceirizados nas direções e no setor de ensino das escolas e o prefeito Elmano obedeceu a decisão. Com essa medida, poderá acontecer mudanças para a realização de eleições para diretores. Essa proposta está sendo encaminhada para a Câmara Municipal e entre as mudanças, estão os planos de metas e ações para escolas e boa pontuação em títulos para aqueles que desejam disputar eleições para direções. " O modelo de eleição vai continuar, mas o profissional terá que trabalhar na escola há seis meses e apresentar propostas e projetos de gestão.

EDUCAÇÃO INFANTIL

As ações estão sendo intensificadas para que em novembro, sejam submetidas às análises do exames do MEC. José Ribamar informou que os bons resultados do IDEB em Teresina, são referentes ao ensino fundamental, pois foi bem avaliado. " Queremos trabalhar acima dessa média e melhorar mais ainda os índices", falou. O secretário admitiu que o maior problema é com o ensino infantil, por isso, elegeu junto ao prefeito Elmano Ferrer, a prioridade na gestão. " Nossa avaliação do ensino infantil foi preocupante; apenas 2,7, ou seja, entre as últimas do país. Vamos trabalhar muito para melhorar os índices", destacou José Ribamar.

Torres disse que o ensino infantil em Teresina não tinha servidores concursados, e sim, terceirizados. Foram convocados 369 professores do concurso de 2010. Sobre a greve, o secretário declarou que até o final da semana o problema estará sendo resolvidos. Atualmente 10 escolas estão paradas na capital.

FOTOS: EFRÉM RIBEIRO





Fonte: Marcos Moraes