Secretário é demitido no Rio de Janeiro por acreditar em cura gay

Ele comparou homossexualidade com doenças como câncer e aids.

Nesta quarta-feira (17), o pastor Ezequiel Teixeira (PMB) foi exonerado da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). O motivo foi a entrevista que Teixeira deu ao Jornal O Globo na última quarta, na qual deixou claro que acredita na cura gay e comparou homossexualidade com doenças como câncer e aids.

Em dois meses à frente da pasta, o pastor ironicamente lutou contra aqueles que deveria defender. O elogiado programa Rio sem Homofobia, criado em 2007, foi esvaziado em janeiro e, na prática, não faz mais atendimento após ter tido quatro centros de assistência à população fechados e 78 funcionários demitidos.

Pezão declarou totalmente contra a posição de Teixeira e disse que tomaria providências. No lugar do pastor entrará o atual chefe de Gabinete do governo estadual, Affonso Monnerat. Deputado federal, Teixeira foi o fundador da igreja evangélica Projeto Nova Vida e havia sido nomeado para a pasta em 15 de dezembro.

Claudio Nascimento, coordenado do Rio sem Homofobia, que o acusava de atuar contra os direitos LGBT, Teixeira havia dito: “Os incomodados que se mudem”.

pastor Ezequiel Teixeira (Crédito: Reprodução)
pastor Ezequiel Teixeira (Crédito: Reprodução)


Fonte: Guiagaysaopaulo