Seduc lança projeto Lei Maria da Penha nas escolas estaduais

Direcionado aos gestores regionais de educação e diretores das escolas de Teresina, o evento foi realizado no Instituto de Educação Antonino Freire.

Foi lançado, na manhã desta terça-feira (05), o projeto "Lei Maria da Penha nas Escolas: Desconstruindo a violência, construindo o diálogo", uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc) e o Ministério Público Estadual. Direcionado aos gestores regionais de educação e diretores das escolas de Teresina, o evento foi realizado no Instituto de Educação Antonino Freire.

Image title

O projeto consiste na realização de palestras de capacitação para professores, alunos e comunidade escolar com o objetivo de diminuir os elevados índices de violência contra a mulher no Piauí. As orientações serão ministradas durante uma semana pela equipe multidisciplinar do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid), além de assistentes sociais e psicólogos.

Para a secretária de Estado da Educação, Rejane Dias, a conscientização sobre a temática do projeto irá trazer outros benefícios para a sociedade, como o combate às drogas. "Este projeto é fundamental para o fortalecimento de uma cultura de paz nas escolas. Os professores e demais profissionais da educação serão os multiplicadores dessa capacitação que visa conscientizar nossos alunos sobre os direitos das mulheres e assim reduzir o elevado índice de violência doméstica. O tema escolhido para o projeto é transversal, acredito que iremos combater também o consumo de drogas e a violência de modo geral", afirma Rejane Dias.

Segundo a gerente de Inclusão e Diversidade da Seduc, Natalli Oliveira, o principal foco são os adolescentes entre 13 e 16 anos. "Queremos nos aproximar da comunidade escolar. Os alunos precisam saber que existem direitos e mecanismos de defesa que visam coibir a violência contra a mulher que é tão crescente no nosso Estado", esclarece.

Francisco de Jesus,coordenador do Nupevid, afirma que a educação deve ser a maior parceira nocombate à violência doméstica no Estado. "Não adianta apenas prender esoltar o agressor. É preciso enfrentar o problema desde o início e o MinistérioPúblico acredita que a educação é a raiz para a solução desse problema",destaca o promotor.

Para o diretor do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral - Cemti João Henrique de Almeida Sousa, Gideão Machado, o projeto será um ponto de partida para trabalhar, além de tudo, os direitos humanos.  "O aluno vai perceber o direito da mulher e vai ser sensível não só para a luta, mas para a construção de uma nova cultura, com respeito, diálogo e tendo a noção da mulher como uma construtora da sociedade", explica Gideão.

Inicialmente o projeto será desenvolvido nas escolas da capital, mas segundo Natalli Oliveira, o objetivo da Seduc é que abrangência seja em todas as escolas do Estado.  "Sabemos que não temos como chegar tão rapidamente em todas, mas o nosso intuito é de ampliar para que todas as escolas recebam esta ideia. Começaremos pelas quatro GREs de Teresina e, a partir de então, levaremos a cada Gerência Regional, tendo os professores como agentes multiplicadores", finaliza.

Fonte: SEDUC-PI