Segunda tempestade de areia derruba árvores e arranca telhados

Imagens de satélite mostraram um cinturão de areia de 200 km

Sydney sofreu neste sábado (26) sua segunda tempestade de areia da semana, que voltou a envolver em uma nuvem vermelha à maior cidade da Austrália, informaram testemunhas e meios de comunicação locais.

Durante a noite, o pó chegou transportado por fortes ventos procedentes do estado de Queensland, distante mais de mil quilômetros ao norte. As imagens de satélite mostraram um cinturão de areia de 200 quilômetros do centro ao oeste do país mas de menor intensidade que o do quarta-feira passada, indicou o meteorologista Barry Hanstrum.

Ao oeste de Sydney, os residentes da população mineira de Broken Hill, em pleno epicentro da tempestade, relataram como a nuvem de areia apagou o sol e transformou o dia em noite. Na quinta-feira passada começaram as tarefas de limpeza para desfazer-se da espessa camada de pó vermelho do dia anterior, que custará à cidade várias dezenas de milhões de dólares em perdas por danos econômicos.

Além da devastação causada pela areia, que cobriu carros e ruas e se introduziu nas casas e edifícios, o forte vento --superior a 100 km/h-- destroçou centenas de árvores e telhados. A de quarta-feira foi a maior tempestade de areia em Sydney desde 1942 e foi qualificada como "Dia do Juízo Final" pelo jornal local "Daily Telegraph".

Fonte: g1, www.g1.com.br