Sejus quer acabar com a revista vexatória na Irmão Guido

A meta do Secretário é extingir a revista na penitenciária

A Secretaria de Justiça do Piauí entregou, nesta terça (20), as reformas da parte administrativa e da cozinha da Penitenciária Regional Irmão Guido, em Teresina. Também foram entregues à unidade equipamentos eletrônicos de segurança, como scanner raio-X, raquetes e pórticos detectores de metais e banquetas.

Raquetes detectoras de metais também foram entregues, na solenidade, para a Casa de Custódia de Teresina e penitenciárias de Esperantina, São Raimundo Nonato e de Floriano, que também recebeu uma banqueta. Esses equipamentos foram doados pelo Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça, o Depen.

A meta do secretário de Justiça, Daniel Oliveira, é extinguir a revista vexatória na Irmão Guido até o final deste ano. "Vamos buscar o fim da revista vexatória na unidade até o final deste ano. Esses equipamentos que hoje entregamos são, sem dúvida, um importante passo nesse sentido", pontua.

O secretário de Justiça destaca, ainda, as reformas na parte administrativa e na cozinha, onde detentos e servidores trabalham. "Temos condições de transformar a realidade nas penitenciárias e obras como esta, aliadas às ações de educação e trabalho, garantem cidadania e justiça nos presídios", frisa.

O gerente da Irmão Guido, Fábio Keyller, observa que "a diretoria da Irmão Guido e a Secretaria de Justiça não trabalham apenas na privação de liberdade e encarceramento, mas na humanização e ressocialização. Esses equipamentos vão ajudar mais a inibir a entrada de produtos proibidos na unidade".

A solenidade contou com a presenta do deputado estadual Dr. Hélio Oliveira (PTC), que ressalta o trabalho feito pela Secretaria de Justiça. "O mudo todo trabalha para diminuir o encarceramento. O Brasil é o quarto pais que mais prende. A Secretaria de Justiça tem feito um bom trabalho de ressocialização para ajudar a reverter esse quadro", diz.

Ainda neste terça, às 16h, a Secretaria de Justiça do Piauí entrega o Circuito Fechado de Televisão da Casa de Detenção Provisória de Altos, o CFTV. Trata-se do sistema de monitoramento através de câmeras de segurança instaladas em toda a unidade penitenciária.



Fonte: Portal MN