Sem docentes, início do período letivo na UESPI pode atrasar em Teresina

As aulas na instituição estão previstas para começar na segunda-feira (05), mas a nomeação de professores efetivos, prevista para agosto, não tem data

As aulas da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) estão previstas para iniciar no dia 05 de agosto, porém, devido à falta de professores, esse prazo pode ser prorrogado.

Segundo denúncias, o número de professores substitutos da universidade é um dos maiores do país e chega a quase a metade do quadro docente. Mas essa situação poderia ser diferente, já que os aprovados no concurso da instituição, realizado em 2011, ainda estão à espera da nomeação.

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade (Adcesp), a instituição ainda teria renovado contratos de professores temporários, enquanto os classificados no último concurso da UESPI para efetivo aguardam ser chamados. Na época foram oferecidas 250 vagas, mas somente 170 professores foram convocados.

?O sindicato quer que o governo faça a nomeação imediatamente, para evitar prejuízos à comunidade, e faça ainda um novo concurso para professor efetivo, para as vagas que restarem?, coloca o presidente da Associação, Daniel Solon, ao ressaltar que praticamente todos os cursos da UESPI sofrem com a falta de professor. ?A Facime, o campus da UESPI de Parnaíba e Floriano também necessitam de docentes?, acrescenta.

O pró-reitor de ensino da Universidade, Francisco Soares, afirmou que o secretário de Administração do Piauí prometeu nomeação dos novos professores efetivos da instituição para o início de agosto deste ano.

Segundo ele, o pedido de nomeação foi enviado ao governo desde o mês de fevereiro. ?A UESPI não pode dar a garantia de nomeação, porque quem nomeia é o governo. O que nós fizemos foi não renovar o contrato dos professores substitutos, para que estes que estão na espera possam ser nomeados o quanto antes?, explica.

Mas de acordo com denúncias, a UESPI divulgou este mês um novo edital para o processo seletivo de professor do quadro provisório. Na semana passada, a promotora de Justiça Leida Diniz emitiu notificação recomendatória ao reitor da Universidade Estadual do Piauí, Carlos Alberto Pereira, para que o edital seja imediatamente suspenso e, posteriormente, revogado. Segundo o Ministério Público, a Uespi estaria procedendo uma contratação irregular de professores substitutos.

Segundo o classificado no concurso da universidade, Fabrício Tapeti, que está à espera da nomeação, essa convocação prevista para agosto não vai acontecer.

?Entramos em contato com o pessoal responsável pelas publicações no diário oficial e fomos informados que não existe nenhuma previsão de nomeação do governo, o que contraria a afirmação da reitoria?, lamenta.

Enquanto isso não se resolve, as aulas da instituição, previstas para terem início no próximo dia 05, podem ser adiadas para o dia 12. ?Isso ainda será resolvido, e podem ser adiadas, nem tanto por conta desse motivo, mas porque estamos com dificuldades de alocar cercar de 3 mil alunos que estão estudando nos cursos de férias.

Eles precisam de mais tempo para encerrar as aulas. Além disso, mesmo que os professores fossem nomeados amanhã, ainda atrasaríamos o período, porque a apresentação deles leva alguns dias?, finaliza Francisco Soares.

Fonte: Aline Damasceno