Setor imobiliário cresce no Morada Nova e se destaca

Setor imobiliário cresce no Morada Nova e se destaca

A zona Sul é hoje um dos pontos onde Teresina mais cresce e, nesse aspecto, o bairro Morada Nova tem se destacado.

A zona Sul, em geral, é um uma região que chama mais atenção por pontos como barulho, violência, ou outros pontos, no entanto esta região também tem crescido bastante.

Este quadro também se aplica ao Residencial Morada Nova, no entanto, para os moradores esta é uma região onde ainda se pode viver tranquilamente.

Atualmente esta região tem demonstrado um franco crescimento no que diz respeito a valorização imobiliária. A gerente de vendas Cristina Versosa conta que a região é valorizada pelo movimento e variedade de pontos comerciais e de serviços, o que dá ao morador uma tranquilidade quanto ao atendimento de suas necessidades.

Segundo a moradora do local, Alice Alencar, os apartamentos do local têm sofrido uma mudança no padrão físico, com a construção de casas grandes ao redor, bem como, porque os moradores têm comprado apartamentos anexos, o que confere uma sensação de residência ao local.

Alice lembra também que outra mudança que o local sofreu diz respeito a vizinhança. Ela conta que no início os moradores eram essencialmente estudantes.

Era um local barato e seguro, onde estudantes de outras regiões do Estado se alocavam para conseguir educação na capital. Alice mesmo é um exemplo desta busca, há dez anos saiu do município de Pio IX e se alojou nos apartamentos.

Segundo Cristina Versosa, os apartamentos atualmente estão avaliados entre 65 a 70 mil reais, mas ela conta que apartamentos do mesmo tamanho são vendidos em torno de 115 mil reais. Isso acontece, segundo ela, porque não se trata de condomínio fechado, assim caindo os preços em torno de 30%.

Isto não impede, no entanto, desta região estar sobrevalorizada com relação aos bairros circunvizinhos. Na porta de sua loja e de forma bem tranquila, a senhora de 67 anos fala das diferenças de preços de pontos comerciais.

Dona Francisca Madeiro de Lima tem imóveis nos limites entre Morada Nova e Lourival Parente. Ela conta que a diferença no aluguel é visível, embora se trate de uma diferença mínima de um quarteirão.

Francisca conta que atualmente aluga um ponto de 3,5/10 metros e este custa, ao lado do Morada Nova, 500 reais.

Já um ponto comercial com as mesmas características no local ao lado custa 800 reais o aluguel. Francisca lembra, no entanto, que a região é muito boa de morar de se comercializar.

Basta uma olhada rápida no bairro para notar que, dentre a forte movimentação, os proprietários têm um hábito que não é comum em áreas urbanas, as pessoas ficam nas portas e guardam seus carros na porta dos apartamentos, por ser este sem condomínio.

Para Valdilne Maria de Sousa, este é um dos motivos que a faz morar no local. Ela conta que seus carros ficam estacionados nas portas e não é comum arrombamento, embora já tenha acontecido assaltos, ela conta que os carros que ficam na rua não sofrem este tipo de roubo.

?Eu gosto daqui, porque é um dos poucos locais da cidade que ainda apresentam segurança. Aqui a gente pode viajar e saber que vamos voltar e nossas coisas vão estar no lugar?, diz.

A noite também traz opções para diversão

Outra característica do Morada Nova é o grande número de pontos comerciais para o lazer à noite. Assim, o local conta com uma culinária variada que vai desde picanharias, frutos do mar, sushi bar, lanchonetes e pizzarias.

Para Alice Alencar, o local apresenta uma variedade boa de opções, embora uma parte da população prefira buscar estas opções em outros bairros.

Para Alice, as opções do local não diferem de outros bairros. Quando questionada sobre a segurança nestes locais, ela responde: "As pessoas costumam agregar muito a imagem do local a assaltos, no entanto, isso em nada difere dos outros bairros.

Eu considero locais bons para frequentar e também apresenta muitas opções", diz.

Os bares no local também costumam apresentar música ao vivo para animação do público. Quem passa por ali a qualquer hora do dia e principalmente da noite, percebe a movimentação da noite e certamente encontra um local para uma diversão e para saciar a fome.

A região vai ganhar novos empreendimentos

Cristiane Versosa conta que a região, apesar de apresentar uma valorização, tem carência de apartamentos. Ela conta também que há uma procura cada vez maior por esta modalidade de moradia por parte da população da região, por se tratar de um local seguro para morar.

Pensando nisso, neste nicho de mercado a região vai receber dois novos empreendimentos. São o "Bem Viver I" e "Bem Viver II". O primeiro será um empreendimento com a Caixa Econômica Federal e não serão vendidos, serão para os sorteados de programas sociais de moradia. O segundo ainda será lançado e custará em torno de 84 mil reais.

A expectativa é que os empreendimentos agreguem mais valor ao local, por ser trazer mais movimentação e clientela para os comércios. Cristiane conta também que estes serão diferenciados, por contar com a segurança uma estrutura física mais moderna, devendo dar uma valorização maior à região.

Próprios moradores geram renda para o bairro

Basta uma olhada rápida para perceber como os moradores aprenderam a utilizar o contingente humano e o grande movimento de carros e transeuntes a seu favor.

A movimentação toda acabou se transformando um ambiente propício para o comercio. Ali são comércios de todos os tipos, desde alimentação até confecção e locação de filmes.

Morando no local há 22 anos, Valdilene Maria Sousa é um destes exemplos que aproveitou o andar de baixo para colocar ponto de venda. Ela tem atualmente uma locadora de filmes.

Embora seja uma atividade cada vez menos procurada, uma tendência por conta das novas tecnologias que permitem baixar filmes, o local apresenta uma variedade relativamente grande de locadoras de filmes e observa-se um movimento de interessados nos filmes nestes locais.

Outro ramo de serviço bastante desenvolvido no local são os salões de beleza. É comum encontrar esta variedade por entre os apartamentos. Lá também encontra-se comércio bem típico de bairros pequenos, e curiosos até, por ser no meio de um centro urbano, são vendas como arrumadinho, venda de doces caseiros e frutarias nas portas dos apartamentos. Tudo isto confere uma característica diferenciada ao local, tanto no que diz respeito ao aspecto físico, como das próprias relações sociais.

Outro diferencial é forma de aluguel dos pontos, que também podem ser por turnos. É caso de Valdilene, que aluga durante um turno um ponto onde se vende a comida típica arrumadinho, este aluguel pode chegar acerca de 150 reais ou ainda durante o dia que pode custar 200 reais.

O fato faz pensar sobre características de comércio entre conhecidos em cidades pequenas, onde "todo negócio se ajeita" entre conhecidos.

Outro ponto é que trabalhadores e comerciantes são em geral moradores do próprio local, gerando renda interna para a população.

É caso da estudante de técnica em enfermagem, Aline de Oliveira, que trabalha em uma loja de confecções. A jovem é moradora e trabalhadora do local; para ela o ramo de confecções também é bastante movimentado.

Os comércios ali presentes também preservam uma característica que outros locais já estão perdendo. É a tranquilidade e segurança.

Em boa parte dos bairros da própria zona Sul precisa de grades e mudanças de horários para se proteger. Ao contrário, no local os comércios costumam fechar normalmente às 10 horas da noite. Embora moradores reclamem de assaltos, para eles ainda existe menos que em outros bairros.

Francisca Madeiro, por exemplo, que tem seu comércio entre os limites entre Morada Nova e Lourival Parente, conta que nunca sofreu assalto, e do alto dos seus 67 anos costuma ficar sozinha em sua loja. Isso se repete em outras lojas da região.

Fonte: Sarah Fontenelle