Só 1% dos piauienses doam sangue, diz dados do Hemopi

Os dados são do Centro de Hemoterapia do Piauí, o Hemopi. Por essa razão, o Centro continua com dificuldades para conseguir deixar o estoque de sangue

Manter os estoques em níveis satisfatórios é sempre uma das maiores lutas da equipe do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi). Isso se deve, dentre outros motivos, ao número baixo de doadores de sangue no Estado.

Hoje, no Piauí, apenas cerca de 1% da população é doadora fidelizada do Hemopi, ou seja, apenas 1% dos piauienses doa sangue regularmente.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), para um país manter os estoques regularizados é necessário que entre 3% e 5% da população doem sangue.

Hoje, o percentual de doadores brasileiros varia entre 1,76% e 1,78% por ano. ?Embora tenhamos muitos doadores fidelizados no Hemopi, aqueles que doam duas ou três vezes ao ano, esse número ainda não é suficiente?, afirmou Maria Teixeira, do Hemopi.

Os estoques de sangue do Hemopi estão sempre no limite e, por isso, o hemocentro realiza campanha com frequência para conseguir doadores. O sangue que cada pessoa doa ao Hemopi abastece todo o Estado e tem uma importância imensurável para quem precisa dele.

No ano passado, a estudante Luciana Pedrosa realizou um procedimento cirúrgico e acabou necessitando de mais sangue do que seu médico havia planejado e foram as bolsas do Hemopi que salvaram sua vida.

?Antes de ir para a cirurgia, consegui junto aos meus familiares compatíveis a quantidade de sangue que acreditávamos que seria necessária, mas o procedimento cirúrgico acabou demorando mais do que o planejado e eu acabei perdendo mais sangue do que esperávamos e então precisei recorrer ao Hemopi.

A sorte é que meu tipo sanguíneo é bastante comum e acabou dando tudo certo. Mas agora sei da importância da doação sanguínea e pretendo um dia me tronar uma doadora?, afirmou.

O Hemopi necessita hoje de mais de quatro mil bolsas de sangue por mês para que possa atender a demanda de todo o Estado. Para isso, a meta diária do hemocentro é de 150 bolsas.

Além das doações conseguidas na capital, há ainda aquelas conseguidas nas agências transfusionais do interior do Estado, em cidades como Parnaíba, Floriano e Picos. O sangue conseguido nestes locais corresponde acerca de 20% de todo o estoque do Hemocentro.

Hemopi quer reabastecer estoque em comemoração ao dia do doador

As férias de julho estão chegando e durante esse período o nível dos estoques do Hemopi sofre uma queda brusca, chegando acerca de 30%, percentual bastante alto para quem está sempre no seu limite. Por causa disso, a equipe do Hemocentro realiza esta semana uma programação especial para comemorar o Dia Mundial do Doador de Sangue e já aproveita para buscar novas doações.

O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado em 14 de junho. A data foi instituída em 2004 pela Organização Mundial de Saúde, que busca homenagear e agradecer os doadores de sangue que salvam vidas todos os dias.

Os doadores de sangue do Hemopi serão homenageados com apresentações culturais e uma camisa no ato da doação, durante toda esta semana.

A homenagem deste ano de 2013, "Doador sangue bom na torcida pela vida", faz referência à Campanha do Ministério da Saúde, "Torcedor Sangue Bom" que procura estimular a prática da doação de sangue junto às torcidas organizadas.

Como parte do calendário de comemorações e homenagens, hoje, a partir das 8h, apresenta-se no Hemocentro o Grupo contador de histórias. Amanhã é a vez do Grupo Companhia do Riso, com fantoches. Já no dia 14, Dia Mundial do Doador, haverá apresentação da Banda 16 de Agosto.

Fonte: Pollyana Carvalho