"Só pensei em sair de lá", diz sargento que estava no helicóptero que caiu; veja vídeo

"Só pensei em sair de lá", diz sargento que estava no helicóptero que caiu; veja vídeo

O acidente atraiu a atenção de centenas de banhistas.

Um cinegrafista amador gravou o momento em que um helicóptero de resgate caiu no mar na praia de Copacapana, no Rio. O acidente aconteceu enquanto era feito o socorro de um banhista que se afogava na tarde deste sábado. O veículo era ocupado por quatro tripulantes, que acabaram sendo resgatados com ferimentos leves. O banhista acabou sendo retirado do mar por um salva-vidas que estava na areia.

O acidente atraiu a atenção de centenas de banhistas. Segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, o incidente teria acontecido por uma falha ainda não identificada no helicóptero.

"Só pensei em sair"

O sargento Mendes era um dos socorristas que estava no helicóptero do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), que caiu na praia de Copacabana por volta das 16h deste sábado, na altura do Posto Três, perto da Rua Hilário de Gouveia.

Após o resgate, ele caminhava com dificuldade. Na saída da praia, apoiou o peso do corpo em dois salva-vidas, que o retiraram da água após a queda da aeronave.

Ainda atordoado, mal conseguia falar. A todo tempo, era acudido por colegas, que tentavam acalmá-lo. ?Fica calmo, todo mundo foi salvo. Tá todo mundo bem?, disse um deles. Ele se emocionou, colocando a mão sobre o rosto e abraçando o companheiro de profissão.

Enquanto caminhava em direção a uma cadeira, onde colocaria gelo no joelho direito, contou o que aconteceu no momento do acidente que assustou os banhistas na praia de Copacabana.

- Não deu para pensar muito. Aconteceu rapidamente. Estava sentado perto da porta. Quando vi que o aparelho virou, só pensei em tirar o cinto de segurança e sair. Fiquei preocupado com o piloto, que teve dificuldades para soltar o cinto dele - disse.

Ele conta que o mar estava agitado na tarde deste sábado quando o helicóptero se aproximou, para resgatar uma pessoa. Ao todo, foram mais de 15 resgates, disse ele.

- Quando o helicóptero se aproximou, tive a sensação de que foi puxado pela onda. Senti o aparelho virar, de cabeça para baixo. Em 15 anos de profissão, nunca passei por uma situação assim - disse.



Fonte: UOL