Sobe para 150 o número de mortos e 70 mil desabrigados em forte terremoto na Itália

Os desabrigados passariam a noite em tendas improvisadas e hotéis, segundo o governo.

O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi decretou estado de emergência na região afetada pelo terremoto, nesta segunda-feira (6).

O premiê cancelou a agenda (iria viajar para Moscou) e visitou de helicóptero a região atingida. O número de mortos atinge 150. Ficaram feridas 1.500 pessoas, e pelo menos 70 mil estão desabrigadas, segundo as autoridades. Os desabrigados passariam a noite em tendas improvisadas e hotéis, segundo o governo. L"Aquila, pequena cidade medieval de 60 mil habitantes que foi a mais atingida pelo tremor, vive uma noite de "cidade fantasma".

Berlusconi fez uma reunião extraordinária com o conselho de ministros e anunciou o desbloqueio de 30 milhões de euros do fundo de emergência.

?É uma tragédia sem precedentes nos anos recentes?, disse o primeiro-ministro.

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira que doará US$ 50 mil em ajuda de emergência para os desabrigados pelo terremoto

O Papa Bento XVI rezou pelas vítimas, em particular pelas crianças, informou o escritório de imprensa do Vaticano. "O Papa expressa sua dor à população afetada e oferece orações pela vítimas, em particular pelas crianças", diz a nota.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma nota de condolência ao seu colega italiano, Giorgio Napolitano, por conta da tragédia.

Fonte: g1, www.g1.com.br