Soldado americano preso no Afeganistão implora por liberdade

Os talibãs divulgaram nesta quarta-feira um novo vídeo do soldado americano Bowe Robert Bergdahl

WASHINGTON (AFP) - Os talibãs divulgaram nesta quarta-feira um novo vídeo do soldado americano Bowe Robert Bergdahl, no qual o militar implora ao governo dos Estados Unidos para que intervenha para libertá-lo, após nove meses de cativeiro no Afeganistão.

Parecendo estar bem magro, mas saudável, Bergahl faz exercícios nos sete minutos e 55 segundos do vídeo, descoberto e divulgado pelo serviço de monitoramento SITE.

Em seu pedido emocionado, Bergdahl, que foi capturado no Afeganistão no dia 30 de junho, listou o nome de familiares e amigos e disse o que mais gostava de fazer.

"Eu amo motocicletas. Eu amo navegação e tudo que tenha a ver com duas rodas ou com navegar", afirmou, olhando diretamente para a câmera e indicando que o vídeo foi gravado nesta semana.

Bergdahl foi o primeiro soldado americano capturado no Afeganistão desde o início da guerra, em 2001.

Ele aperta as mãos em oração ao implorar: "Deixem-me ir, ser libertado. Essa guerra não vale a perda de vidas humanas dos Estados Unidos e do Afeganistão.

"Eu sou um prisioneiro. Eu quero ir para casa. Todos os dias eu quero ir para casa. A dor no meu coração para ver minha família não diminui nem um pouco. Libertem-me. Por favor, estou implorando, levem-me para casa. Levem todos nós para casa, para nossas famílias".

No fim do vídeo, o porta-voz Zabihullah Mujahid revela que o talibã quer a libertação de um certo número de prisioneiros em troca de Bergdahl.

O militar americano destaca que é bem tratado e que tem permissão para se mover pelos arredores e se exercitar, antes de mostrar sua capacidade física com flexões e agachamentos.

Fonte: Yahoo