Corpo de Chorão é sepultado em cemitério e aguarda decisão da família para ser cremado

Corpo de Chorão é sepultado em cemitério e aguarda decisão da família para ser cremado

Alunos da escolinha de skate criada por Chorão também prestaram uma última homenagem ao cantor

O corpo do cantor Chorão foi sepultado na tarde desta quinta (7), no cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, por volta das 17h, segundo informações do cemitério.

A limusine que transportou o corpo do músico da Arena Santos, onde ocorreu o velório, até o cemitério chegou ao local por volta das 15h. Antes, o cortejo passou sem parar pela pista de skate do músico e pelo estádio da Vila Belmiro, do Santos Futebol Clube. A entrada no cemitério foi permitida apenas a familiares e amigos.

Entre os familiares, acompanharam o sepultamento a ex-mulher, Graziela Gonçalves; a primeira mulher de Chorão, Thais Lima; o filho dela com o cantor, Alexandre; o irmão do músico, Ricardo Abrão; e a apresentadora Sônia Abrão, prima de Chorão. Também estiveram presentes no local integrantes do Charlie Brown Jr., o músico Marcelo Nova --com quem Chorão fez parceria no Acústico MTV-- e Falcão, vocalista do Rappa.

Alunos da escolinha de skate criada por Chorão também prestaram uma última homenagem ao cantor com uma faixa, colocada ao lado do caixão, com a seguinte mensagem: "Skate por toda a vida, é assim que você dizia e assim será. Você ficará para sempre nos nossos corações. Obrigada por fazer parte, por nos ensinar de skate. Homenagem da molecada da escolinha Chorão Skate Park".

De acordo com informações da assessoria de imprensa do cemitério, o corpo de Chorão foi sepultado provisoriamente no quinto andar, onde poderá ficar por até três anos, aguardando a decisão da família sobre a cremação.

O desejo do cantor de ter o corpo cremado só poderá ser realizado após liberação pela polícia.

Ainda segundo a assessoria do cemitério, o local estará sempre aberto para os fãs que quiserem visitar o corpo de Chorão.















Velório

O velório de Chorão teve início às 23h20 de quarta, com a chegada do corpo à Arena Santos. O espaço ficou fechado por cerca de uma hora e meia apenas para a família e os amigos próximos, e depois foi aberto para fãs.

A ida da ex-mulher do cantor, Graziela Gonçalves, ao velório causou tensão no local. Pouco antes de sua chegada, a irmã de Chorão, Tania Wilma Abrão, dizia aos gritos que a ex-mulher era a culpada pela morte de seu irmão. A família acredita que a separação foi a responsável pela depressão que levou Chorão a morte. Mais cedo, no IML de São Paulo, o irmão do vocalista, Ricardo Abrão, já havia se desentendido com Graziela.

Fontes próximas a Graziela dizem que as drogas levaram Chorão à morte, e não a separação, como alegam os familiares. Uma amiga da família contou que o apartamento do cantor, na zona oeste da capital paulista, seria o reduto de Chorão para o consumo de drogas, o que incomodava Graziela, casada com Chorão havia 15 anos. Eles estavam separados desde o final de 2012, mas ainda não tinham oficializado o divórcio.

Apesar da confusão com alguns familiares, Graziela foi recebida com carinho pelo filho de Chorão, Alexandre, e por amigos do cantor presentes na cerimônia.

Entre os amigos que compareceram para prestar a última homenagem a Chorão, os integrantes do Charlie Brown Jr. foram os primeiros a chegar. os integrantes da banda NX Zero, o apresentador Marcos Mion, o ator Alexandre Frota e o skatista Sandro "Mineirinho" Dias também estiveram presentes.

Até a manhã desta quinta, mais de 2 mil pessoas passaram pela Arena Santos, onde o cantor foi velado.











Morte

Chorão foi encontrado morto na madrugada de quarta (6) em seu apartamento, que fica no oitavo andar de um prédio no bairro de Pinheiros, em São Paulo.

As circunstâncias da morte estão sob investigação do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). Segundo o delegado Itagiba Franco, da Polícia Divisionária do DHPP, o motorista e o segurança do músico chamaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) por volta das 4h30.

A equipe de socorro encontrou o corpo do músico de bruços no chão da cozinha, com as mãos machucadas e já sem vida, sozinho em casa. O apartamento estava revirado, sujo e havia bastante vestígio de sangue. Bebidas e pó branco também foram encontrados no local, mas o delegado não confirmou se era droga.

Em imagens feitas durante a perícia da Polícia no apartamento de Chorão eo corpo do músico estava cercado por lascas que aparentam ser parte do enchimento de um saco de pancadas de boxe.

A lateral do abdome do corpo apresentava hematomas, e metade do rosto estava machucada e coberta por sangue. O dedo mínimo da mão direita também aparentava estar quebrado. No balcão da cozinha, próximo ao corpo, havia uma pequena quantidade de pó branco em cima de um catálogo de filme pornô, ao lado de um canudo feito com uma folha de cheque.

O exame toxicológico, que vai apontar evidências de cocaína ou outras substâncias no corpo de Chorão, será divulgado em duas semanas. Itagiba revelou ainda que foram encontrados, na casa, frascos do ansiolítico Lexotan e uma pasta de dentes usada para adormecer a gengiva --Chorão costumava morder a boca quando estava ansioso.

De acordo com Itagiba, Chorão estava morto desde, pelo menos, o meio-dia de terça-feira. O delegado contou que, na última semana, Chorão se hospedou em quatro hotéis diferentes da capital paulista. Na última hospedagem, ele se desentendeu com funcionários do local.

O delegado afirmou ainda que Chorão acreditava que estava sendo perseguido. "Ele chegava em casa quebrando tudo, por isso a bagunça [no apartamento]".

Para o delegado, a hipótese de suicídio deve ser descartada. "Chorão tinha planos, não tinha esse perfil", contou o delegado. Ele acredita que o caso foi uma fatalidade e relacionar com overdose de drogas, neste momento, também seria "leviano".











Fonte: UOL