Strans concluiu o processo licitatório dos terminais de integração

A Strans concluiu processo licitatório para construção de terminais

Entre as licitações realizadas pela Semplan, está a elaboração do projeto de acessibilidade aos espaços públicos do centro da capital, orçada em R$ 282.234,98 e com o prazo de conclusão para novembro.

“Esse projeto visa facilitar a acessibilidade ao transporte público por pedestres e abrange a zona central da cidade, formada pelo quadrante da avenida Maranhão e das ruas Areolino de Abreu, Pires de Castro e Olavo Bilac. Com ele, também haverá um maior estímulo ao uso dos transportes coletivos urbanos, bem como a definição de uma rota acessível para as áreas públicas e privadas”, conta Washington Bonfim.

A Strans concluiu o processo licitatório para a construção dos terminais de integração do transporte coletivo. O novo formato oferecerá maior agilidade, frequência e pontualidade aos usuários do transporte público. O valor licitado para essa intervenção corresponde a R$ 30.109.227,76.

Serão construídos oito terminais, sendo dois em cada zona da cidade: Rui Barbosa (Centro/Norte), Buenos Aires (Zona Norte), Livramento (Zona Sudeste), Itararé (Zona Sudeste), Bela Vista (Zona Sul), Parque Piauí (Zona Sul), Piçarreira (Zona Leste) e Santa Isabel (Zona Leste).

Mesmo tendo uma estrutura padrão, cada terminal foi idealizado levando em conta as condições climáticas da região e fazendo o uso de soluções arquitetônicas visando ao conforto da população. As obras dos terminais do Livramento e Bela Vista já foram iniciadas. Também foram emitidas ordens de serviço para a construção dos terminais do Itararé e Parque Piauí. Cada obra deve durar, em média, seis meses, a contar da assinatura da ordem de serviço. Após o término, a Prefeitura dará início às obras dos outros quatro terminais. O sistema completo está previsto para ser concluído em cerca de um ano.

À medida que os terminais forem concluídos, eles deverão entrar em funcionamento. “Não vamos esperar que o sistema inteiro esteja pronto para começar a usufruir dos terminais já construídos. As obras estão sendo feitas em etapas para diminuir os transtornos para a população, porque é uma mudança muito grande. O sistema não engloba apenas os terminais, mas também construção de ponte e duplicação de vias, além da implantação dos corredores exclusivos para os ônibus. Com os corredores, o transporte público passará a ser feito pela via esquerda e serão construídos terminais climatizados e totalmente acessíveis no canteiro central”, destaca a diretora de Transportes Públicos da Strans, Cíntia Machado.

Fonte: Jornal Meio Norte