Aos 15 anos, garoto cria apps e já vendeu cerca de 1 milhão

Aos 15 anos, garoto cria apps e já vendeu cerca de 1 milhão

Michael Sayman cria aplicativos como jogos educativos e de entretenimento

Quando criou seu primeiro aplicativo para a Apple, Michael Sayman tinha 13 anos, US$ 100 dados pela mãe e um livro de caricaturas de pinguins. Foi o início de sua carreira, que já acumula 20 apps - e ele mal completou 15 anos. Sayman, que nasceu e vive em Miami, nos Estados Unidos, começou a jogar em computadores aos 5 anos de idade e hoje é um desenvolvedor de aplicativos para smartphones e tablets. Ele calcula que cerca de um milhão de pessoas já tenham comprado seus apps - jogos educativos e de entretenimento.

"Quando senti que estava pronto, pedi o dinheiro para minha mãe. Fiz, enviei para a Apple Store e eles aceitaram", contou o menino em entrevista ao site Bolivian Thoughts. "Fiquei entusiasmado, já criei 20 aplicativos e sete estão à venda na App Store", continuou. "Tenho compradores nos Estados Unidos, Rússia, China, Canadá e América do Sul".

O primeiro aplicativo que ele criou foi o Club Penguin Cheats, um guia para um jogo da Disney, que pode ser baixado gratuitamente e que se tornou um dos mais populares na App Store.

Michael garante que seus professores e colegas de escola o tratam com normalidade, mas reconhece que já lhe pediram que criasse algumas aplicações. Recentemente, ele visitou Santa Cruz, na Bolívia (seu pai é boliviano e a mãe, peruana), onde compartilhou com alunos de escolas secundárias um pouco de sua experiência, em três conferências.

Entre as criações de Michael estão "The Impossible Test" (a mais popular), Club Penguin Cheats App, Bubble Bounce e Doodle Town. Seu último app, também já aprovado para a App Store, é um guia para smartphones com informações sobre a Bolívia.

Fonte: Terra