Aplicativo do Ministério da Justiça ajuda a prender 2 mil foragidos

Baixado 1,8 milhão de vezes, "Sinesp Cidadão" mostra mandados de prisão. App também informa se veículos foram roubados ou furtados.


Em pouco mais de quarenta dias de funcionamento, o recurso para consultar mandados judiciais de um aplicativo do Minist?rio da Justi?a ajudou a capturar 2 mil pessoas que estavam foragidas. Os n?meros fazem parte do primeiro levantamento dos resultados do servi?o e foram repassados com exclusividade ao G1. A adi??o da ferramenta ao aplicativo ?Sinesp Cidad?o? foi feita em 24 de abril. De acordo com o MJ, o app j? foi baixado 1,8 milh?o de vezes que foi lan?ado, em dezembro de 2013.

Antes de esse recurso ser adicionado, o app permitia fazer a consulta da situa??o de um ve?culo e constatar se havia sido roubado ou ?clonado?. Desde que chegou ?s lojas de aplicativo, o app auxiliou na recupera??o de 55 mil ve?culos roubados ou furtados, afirma a pasta.


O aplicativo d? acesso aos cidad?os a dados reunidos no Sistema Nacional de Seguran?a P?blica (Sinesp), que compila informa?es de outros bancos de dados. A base de informa??o para a consulta da situa??o dos ve?culos ? a do Departamento Nacional de Tr?nsito (Denatran). J? a dos foragidos ? a do Conselho Nacional de Justi?a. Apenas no primeiro dia de funcionamento do recurso, o n?mero de consultas a mandados de pris?o feitas pelo app superou o total das buscas no site do CNJ, afirma Regina Miki, secret?ria Nacional de Seguran?a P?blica.

De 24 de abril at? agora, foram feitas 3 milh?es de pesquisas no app ?basta informar o nome da pessoa, da m?e dela ou informar o n?mero do RG, CPF ou t?tulo de eleitor. J? as checagens da situa??o dos ve?culos somam 70 milh?es desde dezembro ?as pesquisas s?o feitas a partir dos d?gitos da placa.

Entre os foragidos presos por interm?dio do aplicativo estavam procurados por homic?dio e roubo, conta Regina. ?Tem um caso que a gente ficou sabendo de briga de vizinhos. A pessoa consultou e o vizinho era procurado por viol?ncia contra a mulher. Ele foi preso imediatamente, porque Lei Maria da Penha n?o tem nem o que questionar?, diz a secret?ria. A contagem dos foragidos capturados com o aux?lio do aplicativo ? feita de acordo com as informa?es inseridas nos altos de pris?o.

Al?m de auxiliar a recuperar ve?culos e capturar procurados, a consulta de cidad?os no aplicativo tem ajudado a solucionar outros crimes. No Rio, um cidad?o consultou os antecedentes de um carro de uma companhia telef?nica que operava em seu condom?nio. Ao descobrir que o ve?culo havia sido roubado, acionou a pol?cia. A investiga??o dos agentes levou ? pris?o de uma quadrilha que roubava casas da regi?o e usava o carro. Esses efeitos n?o eram previstos, diz Regina, mas s?o bem vindos. ?A gente pensou em aproximar o cidad?o de um servi?o que a gente tem obriga??o de oferecer?

O ?Sinesp Cidad?o? deve receber novas ferramentas dentro de dois meses, diz Regina. Um deles ? a consulta ao cadastro de pessoas desaparecidas. Como as bases de informa??o sobre o assunto n?o s?o unificadas no pa?s, o minist?rio estima que 200 mil brasileiros estejam nessa condi??o. O outro recurso ? o acesso aos ?ndices de criminalidade por meio do aplicativo de forma regionalizada. O cidad?o poder? conferir qual o n?vel de roubos de ve?culo em determinada rua, por exemplo.

?

Fonte: G1 Globo
Tópico