Apple admite superaquecimento no iPhone 3G S

A Apple alerta que, em temperaturas fora deste intervalo, é possível que o telefone não funcione

As diversas reclamações sobre o possível superaquecimento do iPhone 3GS finalmente tiveram uma resposta da Apple. A empresa publicou um artigo em sua página de suporte alertando os usuários sobre os limites de temperatura do aparelho em operação normal, que deve ser de 0ºC a 35ºC, e de armazenamento, entre -20ºC e 45ºC.

A Apple alerta que, em temperaturas fora deste intervalo, é possível que o telefone não funcione corretamente e a bateria dure menos que o previsto.

A temperatura interna de um carro estacionado sob o sol, por exemplo, facilmente excede estes limites e deixar o telefone no porta-luvas pode danificar o aparelho. De fato, 35ºC parece ser um limite muito baixo, considerando que a temperatura do corpo humano é de 37ºC e que muita gente leva os celulares em bolsos colados ao corpo.

Mas o que pode deixar os usuários insatisfeitos é saber que utilizar o GPS por muito tempo sob o sol forte também pode levar ao superaquecimento do iPhone. Ou seja, moradores de cidades de clima quente podem experimentar um comportamento anormal em seus dispositivos, caso utilizem o GPS por longos períodos de tempo.

O artigo também descreve o comportamento do iPhone para tentar resfriar-se: o aparelho para de carregar a bateria, a tela fica esmaecida e o sinal de celular tende a ficar fraco. O telefone também tem um mecanismo de segurança que avisa o usuário quando o aparelho está muito quente: uma tela de alerta aparece, dizendo que o iPhone precisa esfriar antes que se possa utilizá-lo.

O site Xbit Labs pondera que, na verdade, tanto o iPhone quanto os iPods sempre tiveram, desde a primeira geração, limitações térmicas bastante acentuadas (e alfineta a Apple comentando que isso não acontece com nenhum outro aparelho). É incerto, portanto, o motivo pelo qual a empresa resolveu se manifestar só agora, e apenas depois do lançamento do 3GS. Segundo o site, "onde há fumaça há fogo e, talvez, os iPhones 3G e 3GS sejam mais vulneráveis a esse superaquecimento que seus antecessores".

Apesar do aviso da Apple, a revista Wired alerta para a possibilidade do superaquecimento ser causado por baterias com problema. O site entrevistou o especialista Aaron Vronko, da Rapid Repair, que disse esperar que a Apple faça um "recall" de diversas unidades do novo iPhone 3GS em breve, para trocar estas peças possivelmente danificadas.

Fonte: Terra, www.terra.com.br