Celulares piratas duram pouco e podem até intoxicar os usuários

Celulares piratas duram pouco e podem até intoxicar os usuários

A alegria de um celular pirateado pode durar muito pouco.

Aquele celular dos sonhos, lindo, moderno e cheio de recursos tecnológicos, pode virar um pesadelo se a origem for duvidosa. Investigações da Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIm) comprovam que os aparelhos pirateados, vendidos a preço de banana no mercado negro, pesam no bolso e até na saúde do consumidor. Depois de analisar diversos equipamentos apreendidos, peritos da delegacia ensinam como reconhecer um celular falsificado, além de apontar os riscos do uso deste produto.

Os agentes intensificaram a fiscalização sobre as vendas de produtos falsos em lojas e ambulantes. Somente este ano, foram recolhidos no mercado da Uruguaiana, no Centro, 1.495 celulares, um dos produtos campeões no ranking da pirataria. Nas operações, 18 pessoas foram presas.

?É fundamental que o consumidor entenda que os equipamentos pirateados são uma fraude, eles duram muito menos que os originais. As peças não têm qualidade e quando apresentam defeito, não existe assistência técnica. Isso sem contar o perigo de contaminação em relação a alguns produtos que não passam por inspeção?, explica o delegado Ricardo Codeceira.

O auxiliar de enfermagem Márcio de Souza Reis, de 27 anos, vibrou quando conseguiu comprar um celular tipo iPhone, que estava ?namorando? nas vitrines de lojas há meses, mas por preço 30% menor. ?Ele começou a falhar. Passava o dedo e a tela não mudava. Fiz um vídeo dos primeiros passos da minha filha, crente que estava abafando, mas a imagem ficou péssima e mal dava pra ver. Me arrependi muito?, contou ele, que está juntando dinheiro para trocar o aparelho por um original.

A perita Samila Lustosa ressalta que a alegria de um celular pirateado pode durar muito pouco: os exames comprovaram que as baterias têm vida útil de apenas três meses e que os aparelhos começam a dar defeitos com, em média, seis meses de uso. ?Esses produtos não passaram por testes de qualidade e durabilidade. A pessoa vai comprar mais barato, mas vai perder logo porque a maioria dos recursos não funciona direito?.

PREÇO BAIXO

Desconfie se o preço estiver muito abaixo do valor de mercado.

TEM EMBALAGEM?

Verifique se o produto vem com a caixa, se há manual de instruções, garantia e nota fiscal.

ACESSÓRIOS

Todo aparelho original vem com carregador e bateria de fábrica.

CERTIFICAÇÃO

Cheque se há selos de órgãos reguladores, como Inmetro e Anatel.

MODELOS ESTRANHOS

No mercado da pirataria é comum vender produtos que nem foram lançados.

SEM DIREITOS

A compra de artigo ilegal implica na perda de direitos do consumidor, como troca e garantia.

SAÚDE

A maioria das baterias que explodem é de celulares piratas. Elas também podem conter produtos químicos nocivos.

Fonte: ODIA