Com novos iPhones, esquenta o mercado de smartphones usados

Com novos iPhones, esquenta o mercado de smartphones usados

A chegada do iPhone 5c e do iPhone 5s, neste mês, reaqueceu o mercado de smartphones usados.

A chegada do iPhone 5c e do iPhone 5s, neste mês, reaqueceu o mercado de smartphones usados.

Interessados em comprar os novos celulares da Apple --que foram lançados nos EUA e em mais dez países, mas só devem chegar ao Brasil no fim do ano--, milhares de consumidores correm para vender os aparelhos atuais.

Na Gazelle, empresa americana que compra eletrônicos usados, o número de vendas de celulares de segunda mão quadruplicou em relação ao ano passado, na época do lançamento do iPhone 5.

O preço médio de revenda também aumentou, em US$ 50, em relação ao mesmo período, graças ao grande volume de consumidores que se desfizeram de modelos de ponta, principalmente o iPhone 5 e os dois aparelhos mais recentes da linha principal da Samsung, o Galaxy S3 e o Galaxy S4.

Seguida pela rival coreana, a Apple lidera com folga rankings de valor de venda de celulares de segunda mão --mesmo iPhones quebrados são vendidos a preço de modelos funcionais de topo de linha da mesma idade da LG.


Novos iPhones esquentam mercado de smartphones usados

Em 2012, nos EUA, modelos usados da Apple eram comercializados por US$ 320, em média, ante US$ 220 dos da Samsung, segundo a Gazelle --não há levantamento semelhante no Brasil.

Os valores são baseados na média do preço de revenda de modelos de ponta das marcas em boas condições seis meses após o lançamento.

"Os produtos da Apple não só mantêm bem seu preço como também a demanda por eles é extremamente alta", afirmou ao site "Gizmodo" Anthony Scarsella, diretor de gadgets da Gazelle.

O engenheiro de software Bruno Bemfica, 27, é testemunha da grande procura por iPhones usados. Em junho, ele comprou de um colega de trabalho um iPhone 4, lançado em 2010, por R$ 800.

Mas sentiu falta de funcionalidades do Android e decidiu revender o aparelho. Acabou repassando-o no mesmo dia, para uma amiga.

"A falta de itens que considero essenciais fez com que o aparelho ficasse só seis horas na minha mão. Peguei às 10h e, às 16h, já havia vendido pelo mesmo valor", conta Bemfica, que comprou um LG Nexus 4 novo, com Android.

Quem decide comprar um smartphone usado deve ficar atento, porém, para evitar modelos em estado precário ou defasados demais.

Fonte: Folha Tec