Diretor do Google diz que empresa tende a criar inimigos

Ele explicou que esse é um dos maiores desafios a serem enfrentados pela companhia

Eric Schmidt, diretor-executivo do Google, disse nesta terça-feira (13) que os negócios da empresa causam "perturbações" e criam inimigos para o maior serviço mundial de buscas, e que governos vigiam de perto as atividades do grupo.

- Cada governo tem alguma espécie de organização que se ocupa tentando compreender quais são nossas intenções. Porque informação é poder.

Ele fez o comentário em resposta a uma questão sobre os pontos fracos e desafios que o Google tem de enfrentar.

- Nós causamos perturbação, e por conta dessa perturbação tendemos a criar inimigos, espero que não intencionalmente de nossa parte.

O Google vem passando por choques cada vez mais frequentes com as autoridades regulatórias e outras empresas de tecnologia.

No mês passado, a companhia transferiu seu site de buscas em chinês para Hong Kong, em reação à censura na China e a um ataque de hackers que a empresa alega ter sido originado no país.

O Google também está sendo investigado pela Federal Trade Commission dos Estados Unidos, que avalia o impacto competitivo do plano da empresa para adquirir a AdMob, uma companhia de publicidade para celulares, por US$ 750 milhões (R$ 1,31 bilhão).

Já a Apple, no passado aliada do Google, recentemente anunciou planos de concorrer com ele

Os comentários de Schmidt foram feitos ao final de um evento na sede da empresa em Mountain View, Califórnia, no qual foram recebidos cerca de 400 executivos de tecnologia. Ele informou que o Google tem 2 milhões de clientes empresariais para o seu pacote de software Google Apps, e que estava ampliando esse quadro em 3 mil novos clientes ao dia.

No evento, a empresa também mostrou a nova versão de seu serviço Docs de aplicativos online para escritório, com melhoras como a capacidade de ver em tempo real mudanças que outras pessoas tenham realizado em um documento.

Fonte: R7, www.r7.com