Estudo: preço médio de smartphone deve cair para US$ 314 até fim do ano

A previsão é que um smartphone tenha valor de venda médio de US$ 267 (aproximadamente R$ 593).


Estudo: preço médio de smartphone deve cair para US$ 314 até fim do ano

A popularização dos smartphones fará com que o preço global dessa categoria de produtos caia em 2014. Segundo estudo divulgado pela consultoria de mercado IDC, até o fim do ano o valor médio de um celular inteligente será de US$ 314 (cerca de R$ 698). Essa cifra é 6,3% menor que a verificada no ano passado, quando um smartphone tinha valor médio de US$ 335 (aproximadamente R$ 744).

Em 2018, segundo a consultoria, o preço médio de um celular inteligente deve cair ainda mais. A previsão é que um smartphone tenha valor de venda médio de US$ 267 (aproximadamente R$ 593).

"Até recentemente, aparelho de baixo custo era sinônimo de baixa qualidade no mercado de smartphones. Com a competição acirrada entre dispositivos topo de linha, companhias como a Motorola estão tentando crescer oferecendo aparelhos acessíveis, como o Moto E, que é bom o suficiente para atender necessidades básicas", explicou Ryan Reith, da consultoria IDC, em comunicado enviado à imprensa.

Média de preço por plataforma

Considerando o preço médio das principais plataformas móveis, a Apple é a que tem a oferta mais cara.

A previsão é que a empresa da maçã feche o ano de 2014 com uma média de preço de US$ 657 (quase R$ 1.460). Na sequência, vêm os aparelhos fabricados pela BlackBerry (US$ 339 ou cerca de R$ 754), dispositivos Windows Phone (US$ 265 ou R$ 589) e celulares com Android (US$ 254 ou R$ 565).

A consultoria prevê que a plataforma Android continuará líder no mundo até o fim de 2014. De acordo com a IDC, o sistema operacional do Google fechará o ano com 80,2% de divisão de mercado.

A plataforma iOS deve ficar na segunda posição com 14,8%. Em seguida, vem o Windows Phone (3,5%) e BlackBerry, com 0,8%.

No ano de 2013, foram vendidos ao todo 1 bilhão de smartphones. No final do ano, prevê a companhia, o número de celulares inteligentes vendidos atingirá 1,2 bilhão de unidades.

Fonte: UOL