Executiva da Microsoft tem o iPhone como "celular principal"; veja por quê

Em depoimento ao site Lifehacker, danah boyd, líder do centro de pesquisas da Microsoft, explicou o porquê de possuir iPhone



A ?guerra entre garotos fã? de uma ou outra marca parece ser interminável. Algumas companhias, inclusive, fazem destas batalhas objeto de publicidade (recentemente, a Samsung produziu um comercial que tira sarro de um dos aparelhos da Apple). Mas então o que dizer de uma funcionária da Microsoft que, em entrevista, admitiu sem dar rodeios que faz uso de um iPhone, um Macbook Air e um computador portátil Lenovo?

Em depoimento ao site Lifehacker, danah boyd (assim mesmo, sem letras em caixa alta), líder do centro de pesquisas da Microsoft, explicou o porquê de possuir um iPhone. ?Meu telefone principal é um iPhone, mas eu não gosto do dispositivo?, disse a executiva. Acontece que danah faz testes de determinados aplicativos sobre a arquitetura do iOS ? ação esta inerente à função de um pesquisador. Ao falar sobre o uso de um Macbook Air e Lenovo, a especialista mostrou-se confortável; a Microsoft não estabelece limites quanto ao uso de gadgets alternativos por seus funcionários.

E de fato este dinamismo tem sido notado com fulgor neste ano. Em depoimento cedido ao Business Insider, danah disse ainda preferir o Kindle e Evernote (concorrentes da Microsoft) ao Nook e OneNote. Vale notar que a nomeação de Satya Nadella como CEO da Microsoft já produziu frutos aos consumidores de mídias digitais. O lançamento do Office para iPad e a possibilidade de levar Cortana para outras plataformas, por exemplo, são ações que evidenciam as intenções da companhia: atingir o máximo de usuários, independente do sistema ou dispositivo utilizado.

A executiva elucidou também que o uso de sistemas e aparelhos concorrentes faz com que eventuais deficiências dos produtos da Microsoft sejam supridas a partir da análise dos serviços oferecidos por outras empresas. Abarcar um leque vasto de aparelhos constitui-se, assim, como parte da estratégia de conquista de mercado por parte da Microsoft.

Fonte: Tec mundo