Executivo da Microsoft  responde as provocações realizadas pela Apple

Executivo da Microsoft responde as provocações realizadas pela Apple

Shaw fez questão de esclarecer que os tablets Surface com Windows incluem o Office gratuito, e que ambos possuem um preço mais popular

Frank Shaw, vice-presidente de comunicações da Microsoft, publicou um post no blog oficial em resposta às provocações feitas pela Apple no evento de lançamento do iPad Air. Shaw fez questão de esclarecer que os tablets Surface com Windows incluem o Office gratuito, e que ambos possuem um preço mais popular do que os recém-lançados concorrentes da Apple.

OS X Mavericks terá atualização grátis para usuários de MacBooks; entenda

Para fins de comparação, no mercado americano, o Surface - com Microsoft Office Home - custa US$ 349 e o Surface 2 - com Office 2013 e Outlook - sai por US$ 449 na loja da Microsoft. Já o novo tablet da Apple, o iPad Air, com o iWork gratuito, sai por US$ 499. Durante o evento, a Apple lançou ainda o OS X Mavericks de graça, enquanto um pacote com o Windows 8.1 custa US$ 119, e o Pro sai a US$ 199. O Office 365, na nuvem, sai a US$ 99 por ano.

"Talvez, os participantes do evento da Apple, sejam obrigados a trabalhar em dispositivos iOS, que não permitem ter duas janelas abertas para fazer comparações lado a lado. Mas então deixe-me ajudá-los, com destaque para alguns fatos", escreveu no Blog Microsoft.

Alguns benefícios dos tablets da Microsoft também foram reforçados no post de Shaw, como a rapidez oferecida pelo teclado trackpad; o espaço de armazenamento disponível (maior que o do concorrente, tanto onboard quanto em nuvem); a possibilidade de o usuário acessar aplicativos e documentos lado a lado, facilitando a síntese e comparações de conteúdo; as versões completas do Office 2013, incluindo o novo Outlook; e as portas (USB e slot de cartão SD), que oferecem maior produtividade do que os tablets dos concorrentes.

"Eles [tablets Surface e Surface 2] são uma excelente mistura de produtividade e entretenimento em um pacote leve e acessível. Estamos certos de que eles oferecem a melhor combinação dessas capacidades disponíveis no mercado hoje", afirmou.

O executivo questiona ainda os serviços oferecidos pelos tablets em geral. Shaw diz que criar um tablet para matar o tempo é algo fácil, mas desenvolver um que funcione para ajudar as pessoas a usá-los de forma produtiva é bem mais complicado. Ele lembra que a Microsoft revolucionou a computação pessoal, o que justificaria a excelência da empresa na área e a própria criação do Surface para atender a demanda identificada em pesquisa com usuários.

"Criamos a revolução da computação pessoal, dando às pessoas ao redor do mundo e a baixo custo, uma forma poderosa e fácil de usar o dispositivo, ajudando-as a realizarem uma série inacreditável de tarefas. (...) Nós escrevemos o livro sobre como fazer essas coisas. E, por isso, nós sabíamos que o Surface seria necessário para ajudar as pessoas a fazerem seus trabalhos de forma ainda melhor", defende. Para a Microsoft, o Surface é uma forma de unir entretenimento e trabalho em um único dispositivo, com mais praticidade e autonomia.

A tomada de decisão da Apple de oferecer o iWork gratuitamente também foi criticada. De acordo com o vice-presidente da Microsoft, a escolha não chega a ser um bom negócio, tendo em vista que o tablet concorrente não é poderoso o suficiente para justificar o valor cobrado, mesmo com o suíte de aplicativos liberado e, segundo ele, inferior ao Office 365.

"Quando eu vejo a Apple reduzir o preço dos seus aplicativos de produtividade, não entendo isso como um ataque aos nossos produtos, mas como uma tentativa de correr atrás", finaliza.

Fonte: techtudo