Facebook admite ter contratado empresa para atacar Google

Facebook admite ter contratado empresa para atacar Google

As duas empresas não chegaram a um acordo sobre como compartilhar informações dos usuários.

A empresa Facebook admitiu nesta quinta-feira ter contratado uma empresa de relações públicas para divulgar notícias negativas sobre o rival Google.

A revelação foi feita depois que um blogueiro que foi contatado pela companhia de relações públicas Burson-Marsteller e publicou a troca de e-mails com a empresa.

Em nome de um de seus clientes, então não revelado, a Burson pediu que o blogueiro Chris Soghain publicasse notícias a respeito de uma ferramenta do Google chamada Social Circle, indicando que ela poderia levar a violações de privacidade de usuários.

Mas o blogueiro não quis publicar as notícias e então divulgou os emails, gerando especulações sobre qual empresa havia contratado a Burson-Masteller.

Enfim, um site americano de notícias, o Daily Beast, acabou revelando que era o Facebook a companhia por trás do iniciativa para atacar o Google.

Imagem relaxada

O Facebook confirmou que usou a Burson-Marsteller para expor elementos do Google que "causam preocupações no tocante à privacidade", mas negou ter movido uma campanha para denegrir a empresa rival.

A Burson disse que as pessoas deve saber das "intrusões" em suas vidas privadas "que o Google cataloga e publica a cada minuto de todos os dias, sem sua permissão".

Um porta-voz da Facebook disse ao Daily Beast lamentar as tentativas do Google de usar dados do site de relacionamento na ferramenta Social Circle.

As duas empresas não chegaram a um acordo sobre como compartilhar informações dos usuários.

O diretor da Spreckley, empresa de RP baseada em Londres Richard Merrin disse que "sempre aconselho meus clientes a não atacar os concorrentes".

Ele diz acreditar que as revelações vão se mostrar bastante negativas para as reputações tanto do Facebook como da Burson-Marseller.

"Não vamos esquecer que estas são duas empresas que gastaram bilhões para se posicionar como "legais, fofas, relaxadas, surfistas californianos" e essas revelações destroem essa imagem cuidadosamente construída", disse ele.

Fonte: gazeta