Família se encontra pelo Orkut após 66 anos separada

O mundo virtual, quem diria, também pode ajudar a estreitar o contato de pessoas no mundo real

O mundo virtual, quem diria, também pode ajudar a estreitar o contato de pessoas no mundo real. Os sessenta e seis anos de separação da família Severino terão um fim no próximo domingo, graças ao Orkut. Júlia e João Severino, dois irmãos, de um total de oito, viviam em São João do Paraíso, Minas Gerais.

Quando Júlia tinha apenas três anos, João saiu de casa para trabalhar na construção de uma ferrovia na divisa de Minas com a Bahia. Depois foi para Botucatu, São Paulo, e, em seguida, sua irmã e o restante da família não tiveram mais notícia dele. Há cerca de duas semanas, Júlia, hoje com 69 anos, ficou sabendo que João viveu boa parte da vida em Cruzeiro, São Paulo. O irmão morreu há 34 anos, mas deixou doze herdeiros, que ganharão tios e primos.



Comunidade

O reencontro aconteceu por meio de Ana Cristina Nogueira, de 42 anos, filha de Júlia. Há quase um ano ela entrou numa comunidade do Orkut que reúne pessoas com o sobrenome Severino. Apesar de Júlia ter abandonado o nome depois de casar, a vontade de encontrar o irmão persistiu. Ana Cristina deixou um recado contando a história da família.

No último dia 12, Róbson Severino, de 15 anos, neto de João, leu a mensagem. Os nomes citados por ela batiam com os da família dele. Os dois começaram a trocar informações até que não restou dúvida: a família Severino estava junta de novo.

Churrasco em sítio reunirá cerca de 200 parentes

O encontro da família Severino irá acontecer em Cruzeiro, interior de São Paulo, e reunirá a família toda. Júlia saíra do Rio com as três filhas, incluindo Ana Cristina, os genros e o neto. De Carmo, no interior, do Rio, sairá Djanira, outra irmã de Júlia. Da cidade de Parapuã, em São Paulo, mais dois irmãos de Júlia: Joaquim e Manuel, com suas respectivas famílias também.

? Meu marido vai levar até fogos para comemorar ? conta Ana Cristina.

O encontro, que vai acontecer num sítio, será movido a churrasco. Os doze filhos de João estarão presentes com suas famílias. Ana Cristina calcula que a festa reunirá quase 200 pessoas.

Apesar de se mostrar descrente no início com a possibilidade de encontrar parentes com a ajuda da internet, agora ela reconhece que a ideia da mãe foi fundamental para reatar os laços da família.

? Minha mãe sempre ficava pedindo para eu colocar fotos da família na internet para procurar o irmão dela. Com a internet ficou mais fácil achar, Severino existem muitos no mundo ? diz Ana Cristina.

Apesar da alegria do encontro da família do irmão João Severino, Júlia ainda não encerrou suas buscas. Ela também quer saber o paradeiro de um outro irmão: Ursino Severino. A última vez que teve notícia dele foi há 53 anos, quando ele estava em Martinópolis, em São Paulo. A única lembrança que sobrou do irmão foi uma foto em que ele aparece montado num cavalo, numa data perdida.

? Quem sabe a internet não ajuda a gente a encontrar essa outra parte da família também ? conta Ana Cristina.

Fotos

Se uma foto é o que restou de Ursino na vida de Júlia, foi um outro retrato que garantiu que ela estava de novo em contato com seus parentes. Uma foto antiga, mandada para a mãe de Júlia por João, mostrava uma criança. Era Maria Aparecida filha dele, ainda pequena, que foi logo reconhecida.

? Quando colocamos a foto no computador e minha tia viu foi uma emoção só, uma choradeira. Ficamos conversando até duas horas da manhã naquele dia ? lembra Ana Cristina.

A empolgação com os novos parentes é tanta que ninguém quer esperar o churrasco de domingo. E a conversa não se restringe ao bate-papo virtual. A vontade de saber mais da família que nunca se viu faz o telefone da casa de Ana Cristina e de Júlia não parar de tocar.

? Meus primos já ligaram várias vezes para minha mãe para pedir a benção a ela porque eles nunca tiveram tios ? explica Ana Cristina, com bom humor.

Fonte: Extra, extra.globo.com