Google completa 14 anos hoje, confira o especial de aniversário

Google completa 14 anos hoje, confira o especial de aniversário

Google Earth leva imagens de satélite e modelagens em 3D para o computador do usuário

Imaginar a Internet sem o Google+, nos dias atuais, é uma missão quase impossível. A empresa, que segundo dados recentes divulgados pela comScore é responsável por 98,7% das buscas realizadas no Brasil, fornece muitos outros produtos e serviços aos usuários (a maioria de forma gratuita), além do famoso sistema de pesquisas. Para comemorar os 14 anos da companhia completados nesta quinta-feira (27), resolvemos preparar uma matéria especial contando um pouco da história da gigante das buscas.

A história do Google

Diferente de boa parte das empresas de tecnologia criadas nos Estados Unidos, o Google não nasceu em uma garagem. Larry Page e Sergey Brin se conheceram em 1995, quando Page visitava a universidade de Stanford e Brin foi o seu guia pelo campus. No ano seguinte, quando ambos eram estudantes de ciências da computação, iniciaram uma parceria para desenvolver o BackRub, mecanismo de pesquisa hospedado nos servidores da instituição, que acabou por consumir mais largura de banda do que os padrões de Stanford.

Em 1997, os estudantes decidem dar um novo nome ao mecanismo de pesquisa e, após algumas sugestões, optam chamá-lo de Google, um trocadilho com a palavra ?googol?, termo utilizado na matemática para definir o dígito ?1? seguido de 100 dígitos ?0?. A escolha foi um reflexo da intenção de Page e Brin de organizar todas as informações da web.


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

No ano seguinte, após receberem um cheque no valor de US$ 100 mil (R$ 200 mil) do cofundador da Sun, Andy Bechtolsheim, em nome de Google Inc., empresa ainda não registrada, Page e Brin decidem mudar dos laboratórios de Stanford para a garagem de Susan Wojcicki, no endereço "232 Santa Margarita, Menlo Park, Califórnia". Em 4 de setembro, a dupla finalmente registra a empresa Google Inc. e, algum tempo depois, deposita o cheque doado por Bechtolsheim em uma conta bancária aberta em nome da empresa.

Em 1º de abril de 2000, o Google anuncia o MentalPlex, um sistema de pesquisa capaz de ler a mente dos usuários enquanto eles visualizam os resultados de pesquisa desejados. Neste momento, a empresa começa a participar do ?dia da mentira?. Anualmente, em todo dia 1º do mês de abril, a companhia divulga inúmeros novos produtos e serviços, bem como novas funcionalidades aos que já existem, mas tudo não passa de uma grande brincadeira.

Ainda em 2000, o Google fecha uma parceria com o Yahoo! para tornar-se o provedor de pesquisa padrão do site. Além disso, a empresa anuncia ter conseguido indexar um bilhão de URLs, tornando-se, assim, o maior mecanismo de busca do mundo. No mesmo ano, a companhia anuncia o lançamento do AdWords, sistema de criação e gerenciamento de campanhas online já com 350 clientes.

Em 2001, o Google anuncia a nomeação de Eric Schmidt como presidente do conselho de diretores da empresa. No mesmo ano, são lançados o "Grupos do Google" e o recurso "Pesquisa de Imagens", que já contava com 250 milhões de imagens indexadas. Ainda em 2011, Eric Schmidt é nomeado CEO do Google e Page e Brin passam a ocupar os cargos de presidente de produtos e tecnologia, respectivamente. No final do ano, a empresa afirmar ter colocado três bilhões de URLs, triplicando, em apenas um ano, a base de informações disponíveis em seu sistema de pesquisa.


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

Em 2003, o Google adquire a Pyra Labs e adiciona o Blogger ao seu leque de serviços. No ano seguinte, a empresa lança o Orkut, rede social que viria a ser a mais popular entre os usuários do Brasil e da Índia. Em 1º de abril de 2004, no dia da mentira, a companhia anuncia o Gmail, serviço de e-mail que oferecia 1 GB de espaço de armazenamento aos usuários, algo inimaginável para a época.

Ainda em 2004, contanto com mais de 800 funcionários, a empresa se muda para o seu novo endereço, que atualmente é conhecido como "Googleplex" e fica localizado "1600 Amphitheatre Parkway, em Mountain View, Califórnia." No mesmo ano, ocorre a venda de quase 20 milhões em ações comuns de classe A em Wall Street, cujo valor inicial era de US$ 85 (R$ 173) por cada uma. No mesmo ano, o Google anuncia a aquisição da empresa de mapeamento digital Keyhole, cuja tecnologia se tornaria mais tarde o Google Earth. No final de 2004, a empresa anuncia já possuir oito bilhões de URLs indexadas em seu sistema de pesquisa.

No início de 2005, quando o serviço de "Pesquisa de Imagens" atingiu a marca de 1,1 bilhão de imagens indexadas, o Google anuncia o Google Maps. Em abril de 2005, a empresa adiciona o recurso "Histórico de pesquisa", que reúne todas as pesquisas realizadas pelos usuários no Google Search. A companhia anunciou, ainda, o iGoogle, uma opção que permitia que os internautas personalizassem a página inicial do Google com vários módulos de conteúdo disponíveis. No mesmo ano, a gigante das buscas anuncia uma versão mobile do Google Search e lança o Google Earth. Ainda em 2005, o Google lança a pesquisa personalizada que, baseada nas informações do "Histórico de pesquisa", pretendia retornar as pessoas os melhores resultados de acordo com as suas buscas anteriores.


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

No mesmo ano, o Google anuncia o lançamento do Google Talk, serviço de comunicação instantânea que, mais tarde, viria a ser adicionado a vários serviços da empresa, como Gmail, Orkut e Google+. A empresa anunciou, também, o a opção Pesquisa Google de Blogs e o Google Reader, um dos mais famosos agregadores de feeds do mercado. Ainda em 2005, o Google anunciou o lançamento do Google Analytics e da abertura de seu primeiro escritório no Brasil, localizado na cidade de São Paulo. No mesmo ano, a companhia lança o Google Transit, alternativa adicional do Google Maps que exibe rotas de transporte público para os usuários, incialmente disponível somente na cidade de Portland, Oregon. No final do ano, a primeira versão mobile do Gmail foi lançada nos Estados Unidos.

Em 2006, o Google anunciou o Picasa, já disponível em mais de 25 idiomas. A empresa anunciou, também, a integração do Google Talk ao Gmail e a aquisição do Writely, aplicativo online de processamento de texto que serviria como base para o Google Docs. A empresa anunciou, também, o lançamento do Google Agenda e o Álbuns do Picasa, além do Google Checkout. No mesmo ano, a companhia anuncia o Google Apps, um pacote de apps online voltado para empresas que continha serviços como Gmail e Google Agenda personalizados para as empresas. Ainda em 2006, a gigante das buscas anuncia a aquisição do YouTube.

No ano seguinte, a empresa libera o Gmail para todos os usuários sem a necessidade de utilização de convites. Também houve o lançamento do Google Apps for Business, uma versão paga do Google Apps com recursos extras e suporte diferenciado, além do lançamento do Google Street View , serviço integrado ao Google Maps que exibe imagens em 360º. No mesmo ano, o Google Maps ganha destaque ao ser utilizado nativamente na primeira versão do iPhone, smartphone da Apple. A empresa anuncia, também, já ter um trilhão de URLs em seu mecanismo de pesquisa e que aproximadamente um bilhão de novas páginas são adicionadas diariamente. O Google lança oficialmente o seu primeiro navegador, o Google Chrome, após informações terem vazado antes do previsto. Em parceria com a T-Mobile, o Google anuncia o G1, o primeiro smartphone a conter o sistema operacional móvel Android embarcado.

Em 2009, o Google lança o Google Voice e anuncia o Google Ventures, fundo de capital de risco com o objetivo de usar os recursos da companhia para dar suporte e encorajar novas empresas de tecnologia com grande potencial. No mesmo ano, a gigante das buscas compra a reCAPTCHA, especializada no reconhecimento óptico de caracteres (OCR). O Google Maps ganha a navegação por GPS, incluindo visualizações em 3D e orientação por voz. No final do ano, o Google anuncia o sistema operacional de código aberto Chromium OS, além do lançamento do Google DNS e do encurtador de URLs goo.gl.

No ano seguinte, o Google lançou o Nexus One, seu mais novo smartphone rodando o sistema operacional móvel Android. A empresa anunciou, também, que o Google Docs passaria a suportar qualquer tipo de arquivo, até mesmo os executáveis. Tal novidade gerou uma grande especulação sobre o possível lançamento do Google Drive em breve, o que não ocorreu. A empresa também lançou o Google Buzz. Integrado ao Gmail, o novo recurso visava permitir uma maior interação entre os contatos do serviço de e-mail.

Ainda em 2010, o Google anunciou a aquisição do Picnik, serviço online de edição de imagens que, mais tarde, viria a ser integrado a outras ferramentas da empresa, como o Picasa. Na edição do evento para desenvolvedores Google I/O daquele ano, foi anunciado o Google TV, projeto de TV da companhia que tem uma versão customizada do Android embarcada. Ela também adquiriu a AdMob, firma de publicidade gráfica focada em dispositivos móveis, além da ITA, especializada na organização de dados de companhias aéreas e da Metaweb, empresa que detinha vários dados abertos de coisas do mundo. O Google lançou o Caffeine, seu novo sistema de indexação que prometia fornecer resultados 50% mais recentes para pesquisas na web.

No mesmo ano, a companhia anuncia a ?Caixa de entrada prioritária? no Gmail e a disponibilização do Google Instant para os usuários e imagens do Brasil são liberadas no Google Street View. A empresa também anuncia que, a cada minuto, 35 horas de vídeo são enviadas ao YouTube. Além disso, o Google anunciou o Nexus S, smartphone fabricado pela Samsung e o primeiro a rodar a versão 2.3 Gingerbread do Android. Com o seu navegador Google Chrome alcançando a marca de 120 milhões de usuários, a firma lança a Chrome Web Store, loja de aplicativos para o navegador, além de anunciar o programa piloto de notebooks com Chrome OS.


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

Em 2011, Eric Schmidt deixa o posto de CEO e assume a Presidência Executiva da empresa, enquanto, em seu lugar, assume o cofundador Larry Page. Na edição do Google I/O daquele ano, a companhia anuncia o Google Music Beta e o começo das vendas dos Chromebooks. No meio do ano, a empresa anuncia o lançamento do Google+, seu mais novo serviço social e, com o seu lançamento, todos os produtos e serviços da empresa ganham uma nova cara. A empresa anuncia, também, a compra da Motorola Mobility. Em nova parceria com a Samsung, o Google revela o Galaxy Nexus, o primeiro smartphone projetado para o Android 4.0.

No começo de 2012, um dos maiores rumores envolvendo o Google se torna realidade. No final de abril, a empresa finalmente lança o Google Drive e aumenta o limite do antigo Google Docs para 5 GB de armazenamento gratuito. Juntamente com o anúncio, o Google disponibiliza um aplicativo para ser instalado nos computadores que permitiria a sincronia dos arquivos com a nuvem. Em seguida, foi a vez de smartphones e tablets (Android e iOS) ganharem seus apps para uma maior integração com o serviço.

Durante a edição do Google I/O realizada em 2012, a empresa anuncia alguns novos equipamentos, como o Nexus 7, um tablet de 7?? fabricado pela Asus, e o Nexus Q, uma central multimídia desenvolvida pelo Google totalmente integrada aos gadgets equipados com Android. Ainda durante o evento, a companhia anuncia o Android 4.1, chamado de Jelly Bean, além de fazer uma demonstração ao vivo do Project Glass, os ?óculos do futuro? que estão sendo desenvolvidos pela empresa.

Compras de empresas


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

Como ocorre em muitas empresas dos mais variados segmentos, o Google não é responsável pela idealização e criação de todos os seus produtos e serviços. Em muitos casos, a companhia compra firmas menores que tenham desenvolvido produtos interessantes ou tecnologias que, de alguma maneira, possam ser absorvidas pela gigante das buscas e incorporadas a outros serviços já existentes. Com um apetite voraz, o Google tem comprado cada vez mais pequenas empresas e startups, como ocorreu recentemente com a aquisição da Sparrow, desenvolvedora de um dos mais famosos clientes de e-mail para Mac e iPhone.

Apesar de muito benéfico para o Google e, na maioria das vezes, para os funcionários das empresas compradas, essas aquisições muitas vezes frustram os usuários dos produtos e serviços criados pelas companhias, uma vez que o Google nem sempre está de olho no produto final, mas, sim, na tecnologia desenvolvida pelas empresas. Assim sendo, em muitos casos, os serviços originais acabam sendo descontinuados e suas funcionalidades incorporadas a produtos já existentes, como foi o caso do Picknick, que acabou sendo incorporado ao Google+ e Picasa web.

Android

Talvez uma das melhores apostas do Google foi o sistema operacional para dispositivos móveis Android, que hoje é o líder do mercado móvel com uma grande folga em relação aos concorrentes. Tendo, como base, um projeto de código aberto que conta com a participação da comunidade de desenvolvedores, o sistema móvel ganhou destaque por permitir uma grande variedade de customizações e por vir embarcado em mais de uma centena de dispositivos diferentes, o que o permitiu abocanhar uma grande fatia de mercado e relativamente pouco tempo.

Com a sua grande participação e diversificação, a plataforma começou a sofrer com alguns problemas, como a falta de rigidez no controle da qualidade e segurança dos aplicativos disponibilizados na loja de apps, bem como com a falta de atualização para boa parte dos gadgets que contam com o OS embarcado. A grande fragmentação da plataforma, que pode ser vista por alguns como um ponto positivo para a popularização do sistema, acaba por impedir que muitos equipamentos novos recebam as versões mais recentes do sistema operacional mantido pela empresa.

O futuro do Google

Em um mercado que vive se modificando e reinventando diariamente, é muito difícil prever qual será o futuro do Google ou de qualquer outra empresa. O que parece certo é que a empresa continuará focada na usabilidade e experiência que os usuários têm de seus produtos e serviços, sem deixar a inovação de fora dos seus objetivos.

O Android tem tudo para continuar liderando o mercado de smartphones com muita folga, bem como o Google Search dificilmente perderá a hegemonia que tem hoje. Ao mesmo tempo, é possível acreditar que a empresa continuará empenhada em integrar cada vez mais os seus produtos e serviços fazendo uso do Google+.


Google completa 14 anos, confira o especial de aniversário

Independente da linha que o Google vier a seguir, uma coisa que todos os usuários devem esperar é que a empresa não perca o norte e continue oferecendo um leque de serviços online de qualidade com o objetivo de manter o que é oferecido sem nunca deixar de lado o seu slogan. Não seja mau, Google!

Fonte: techtudo.com.br