Google se diz "interessado" em saber mais sobre parceria Yahoo!-Microsoft

Hoje, a Microsoft e o Yahoo! anunciaram ter chegado a um consenso para manter aliança de uma década

O Google divulgou um comunicado de poucas palavras a respeito da parceria traçada entre o Yahoo! e a Microsoft, nesta quarta-feira (29).

O comunicado, ao qual a Folha Online teve acesso, diz que "tradicionalmente, há muita competição on-line, e nossa experiência é a de que a competição traz ótimas coisas para os usuários. Nós estamos interessados em saber mais a respeito do acordo."

Hoje, a Microsoft e o Yahoo! anunciaram ter chegado a um consenso para manter aliança de uma década e avançarem na batalha de publicidade e buscas on-line contra o Google.

O executivo-chefe da Microsoft, Steve Ballmer, disse que "por meio deste acordo com o Yahoo!, vamos inovar nas buscas, gerar melhores valores para anunciantes e dar ao consumidor chance de escolher em um mercado atualmente dominado por apenas uma companhia".

A Microsoft tentou comprar o Yahoo! no ano passado, mas sua oferta de US$ 47,5 bilhões foi recusada. Por outro lado, a tentativa do Yahoo! de fechar um acordo na área de busca por publicidade com o Google também fracassou sob análises de órgãos reguladores.

Batalha das buscas

Em maio deste ano, a Microsoft anunciou uma ferramenta de buscas chamada Bing. A plataforma agradou os internautas com recursos como comparação de preço e busca de vídeos com reprodução automática --basta passar o mouse sobre as miniaturas.

A companhia ganhou espaço no mercado de buscas nos Estados Unidos com o lançamento do Bing. Dados da empresa StatCounter indicam que o Bing, lançado oficialmente no dia 3 de junho, ficou com 8,23% das buscas feitas naquele mês --em maio, a Microsoft havia conseguido um índice de 7,81%. Na primeira semana de funcionamento, o Bing chegou a 9,21% de participação.

Enquanto isso, o Google teve uma leve queda: ficou com 78,48% das buscas em junho, contra os 78,72% registrados antes do lançamento do Bing. O segundo colocado nesse mercado, o Yahoo!, cresceu de 10,99% para 11,04%.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br