Marcas investem em aplicativos e produtos hi-tech infantis no BR

Marcas investem em aplicativos e produtos hi-tech infantis no BR

Além dos apps, outros produtos infantis são o foco de empresas brasileiras

Para quem tem filhos pequenos, ir a lugares como supermercados e restaurantes pode não ser uma tarefa fácil: as crianças se entediam com facilidade, em busca de uma distração após a outra. Pensando nisso, fabricantes do mercado infantil apostam em aplicativos e produtos de alta tecnologia feitos especialmente para entreter os pequenos.

Disponíveis na app store, o Spider Man Air book HD e o Pixel"d, da Disney, são exemplos do investimento de gigantes no nicho de tablets e smartphones. Enquanto o primeiro custa 2,99 libras (pouco menos de R$ 10) e permite interagir com o mundo do Homem-Aranha, através de fotos, o Pixel"d, gratuito, busca na velha brincadeira de desenhar a atração para os pequenos, com a opção de incluir personagens e elementos de desenhos da Disney nas criações.

A Lego também aposta em apps infantis e lançou o gratuito Super Heroes Movie Maker, que ajuda a criançada a criar seus próprios filmes, usando fotos de personagens e objetos construídos com peças da marca na vida real. Conhecidos pelo site onde tem seu próprio universo virtual, os populares Moshi Monsters também podem ser encontrados na App Store, no gratuito Moshi Monsters: Moshlings. São mais de 60 opções de monstrinhos, que também podem ser personalizados.

Empresa brasileira cria mesa com touch screen

Além dos apps, outros produtos infantis são o foco de empresas brasileiras. A Morphy, especializada em serviços como criação de jogos e apps, criou a PlayTable, mesa com uma grande tela sensível ao toque que conta com jogos feitos especialmente para crianças de três a nove anos. Sem quinas, a PlayTable tem uma tela resistente a líquidos e poeira, afirma o diretor executivo da Morphy. "Ela tem apenas um único fio isolado que faz a ligação com a tomada, e oferece jogos pensados especialmente para que as crianças interajam entre si. Primeiramente, lançamos quatro, mas já estamos criando outros que podem ser adquiridos depois", explica Marlon Souza.

Entre as opções oferecidas estão jogos de memória, quebra-cabeça e outro no qual extraterrestres devem ser eliminados através de uma batida na tela, o Aliens. Comercializada desde o segundo semestre deste ano, a PlayTable tem como público alvo estabelecimentos comerciais com grande circulação de pessoas. "Estamos vendendo especialmente para lugares como lanchonetes e show rooms de empreendimentos imobiliários, pois em função de toda a tecnologia usada, como a tela de 22 polegadas, o preço de R$ 5.500 não é tão acessível para quem quer ter a mesa em casa. Assim, nosso foco inicial são locais onde os pais necessitam manter as crianças ocupadas por um longo período", frisa Souza.

Fonte: Terra