HP quer liderar mercado da revolução pós-PC nos bastidores; entenda caso

HP Discover 2013 acontece em Las Vegas

A "antiga" HP das impressoras e dos computadores pessoais está pra mudar. Durante a conferência anual para engenheiros e executivos HP Discovery, em Las Vegas, não se falava outra coisa. "Nós estamos mostrando a vocês um novo jeito de se fazer TI, com aplicações que rodem a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer aparelho", simplificou o vice-presidente de impressoras e computadores pessoais, Todd Bradley.


HP quer liderar a revolução pós-PC nos bastidores; entenda

Essa "revolução" será silenciosa para a maioria dos consumidores, mas perceptível para qualquer um que trabalhe nos bastidores. A ideia da HP é preparar as empresas para esta nova era pós-PC, onde as principais preocupações são mobilidade, nuvem, produtividade e segurança. Na prática, veremos sites mais rápidos, que não ficam fora do ar, recursos multimídia incríveis, menos "picuinha" de compatibilidades entre dispositivos e arquivos, e empresas gigantes rodando em salas pequenas.

Uma dos exemplos dados pela HP é a empresa de aviação United: ela é a responsável por equipar e manter o sistema 24 horas no ar e implementar tecnologias de inteligência que, por exemplo, reconhecem quando um voo é cancelado e automaticamente direcionam a passagem para outro voo.

A gigante das corridas Nascar também entrou nessa onda. Eles combinam tecnologias para capturar e processar dados para o público, para as equipes e para a mídia, mostrando estatísticas de corrida, trajetos, e até a reação das pessoas nas redes sociais, a ponto de saber quando você gostou ou não de uma certa atitude de um corredor, e tornar isso pauta, com dados e replays cheio de recursos interativos, depois da corrida.

Por que eles vão fazer isso?

A culpa disso tudo é sua, de seus amigos, e dos amigos deles também. Milhares de pequenas ações que realizamos todos os dias, como comprar, postar no Facebook, sacar dinheiro, acessar o YouTube, e até a velocidade que você dirige seu carro, geram marcas digitais únicas. Com tanta informação sendo gerada a todo momento, é preciso grandes máquinas para processar e mostrar dados que possam ser relevantes a quem gerenciar essas redes. Ou você acha que o Google lê a sua mente ao fazer sugestões na busca?

Para dar uma breve ideia de quanto dado é analisado, o ator Kevin Bacon, famoso por filmes como O Homem sem Sombra e Apollo 13, foi convidado a mostrar alguns números interessantes na abertura da principal conferência: somos mais de 2,5 bilhões de pessoas de usuários conectados à Internet, criando mais de 1 Trilhão de GB de dados a cada 12 horas. Por dia são feitos mais de 665 milhões de buscas no Google, são enviados mais de 209 bilhões de e-mails, há mais de 1,8 bilhão de curtidas no Facebook. É tanta informação que a solução gratuita, de testes, da HP para esse tipo de análise processa "só" 1.024 GB de dados.

E como vão fazer isso?

Um dos produtos a oferecer parte dessa experiência na "nova era do TI" é o software de impressoras empresariais HP Flow CM Professional. Ela basicamente tenta substituir aqueles grandes arquivos metálicos de documentos de escritório, escaneando tudo e enviando para a nuvem. Assim, ao invés de ocupar espaço com papéis e depender de arquivos físicos, você achará seus documentos em um único local, acessível até por smartphones e tablets.

Nos PCs, a HP lançou novos modelos para as linhas HP Pro e HP Elite, com dois novos all-in-ones touchscreen e seis modelos em torre, em diferentes tamanhos. Além disso, mostraram um novo acessório para fazer com que seu tablet Windows 8, HP ElitePad, passe a aceitar pagamentos de cartão de crédito - ideal para lojas e vendedores externos.

Outro produto apresentado foi o compacto MicroServer Gen8, feito para ser o primeiro servidor de empresas pequenas, que queiram centralizar seus arquivos em um computador (ao invés de ficar dependendo do computador do seu chefe para pegar aquele arquivo importante). Ele custará US$ 449, o que é mais barato que alguns notebooks e ultrabooks.

O HP Moonshot foi outra grande sacada: trata-se de uma nova série de servidores feitos em placas menores que um iPad Mini, equipados com processadores Intel Atom. Cada rack deste servidor pode comportar até 45 dessas placas, o que é perfeito para esses data centers que precisam de processamentos absurdamente grandes, com mais performance e menor consumo de energia. E para processar grandes volumes de informação, a HP mostrou o rack HP ProLiant SL 4500, com uma capacidade de armazenar 2,16 PB de dados (1 PB = 1.024 TB = mais de 1 milhão de GB).

Muitos outros produtos e soluções foram lançados no evento, mas todos são direcionados à empresas - e a maioria apenas à equipe de TI. Há soluções para todos os setores, com produtos que, uma vez integrados, conseguem não só fazer, por exemplo, todo o processamento de venda de uma loja, mas também indicar coisas como o melhor dia para se fazer promoções. As possibilidades são enormes, mas para ter isso em mãos, você terá que convencer o seu chefe.

Fonte: Tech Tudo