Novo HTC J Butterfly é o primeiro smartphone com tela FullHD

É até difícil para o olho humano diferenciar a imagem da tela de uma imagem impressa


HTC J Butterfly é o primeiro smartphone com tela FullHD

Confirmando os rumores, a HTC lançou nesta quarta-feira (17) o primeiro smartphone com tela FullHD (1080p) do mercado. Apelidado de "J Butterfly", o aparelho é equipado com painel de 5 polegadas Super LCD 3 e resolução de 1920 x 1080, o que lhe confere a capacidade de exibir 440 pixels por polegada. Para efeitos comparativos, o Xperia S e o iPhone 5 conseguem exibir 342 ppi e 326 ppi, respectivamente.

Com o anúncio, a HTC oficialmente se antecipou a fabricante chinesa Oppo, que havia prometido o lançamento do modelo Find 5 X990, também com tela FullHD e capaz de gerar imagens com 498 ppi.


HTC J Butterfly é o primeiro smartphone com tela FullHD

Na prática, para se ter uma ideia do que significam tantos pixels em um display, valores entre 500 ppi ou 600 ppi alteram a qualidade das imagens de tal forma que é até difícil para o olho humano diferenciar a imagem da tela de uma imagem impressa.

O HTC J Butterfly sairá da fábrica com configurações melhores que o top de linha Galaxy S3: Android 4.1 (Jelly Bean), processador quad-core Snapdragon S4 de 1,5 GHz, 2 GB de memória RAM e 16 GB de espaço interno para dados, com direito a expansão por cartões microSD. Estranhamente, um telefone com este nível de hardware terá uma bateria de somente 2020 mAh, um valor baixo se comparado ao S3 e sua bateria de 2100 mAh, ou o Galaxy Note 2, com 3100 mAh.


HTC J Butterfly é o primeiro smartphone com tela FullHD

A nova aposta da HTC também terá proteção contra poeira e água, uma câmera digital traseira de 8 megapixels capaz de capturar vídeos em 1080p, e uma câmera frontal de 2 megapixels. Além disso, terá suporte a redes 4G e virá com NFC.

Este modelo será vendido exclusivamente no Japão a partir de dezembro e com três opções de cores: vermelho, preto e branco. A HTC ainda não se pronunciou sobre um modelo mundial, mas cabe ressaltar que a empresa encerrou suas operações no Brasil este ano, o que certamente dificulta as suas vendas no país.

Fonte: Tech Tudo