IBM Brasil deverá assumir a Scopus Serviços em acordo com o Bradesco

IBM Brasil deverá assumir a Scopus Serviços em acordo com o Bradesco

A marca Scopus seguirá como propriedade do Bradesco.

O Bradesco anunciou nesta terça-feira que a IBM Brasil assumirá a estrutura operacional da Scopus Serviços, companhia de tecnologia do banco, e todos os contratos de suporte e manutenção firmados entre a empresa e seus demais clientes.

De acordo com o Bradesco, as atividades de consultoria em inovação e soluções em tecnologia de informação da Scopus Serviços serão feitas pela Scopus Soluções em TI, que seguirá sob controle do banco. A marca Scopus seguirá como propriedade do Bradesco.

O segundo maior banco privado do Brasil também afirmou que as atividades de suporte e manutenção de hardware e software atualmente prestadas ao Bradesco pela controlada Scopus passarão a ser executadas pela IBM.

O vice-presidente do Bradesco e presidente da Scopus, Maurício Minas, afirmou que a IBM está comprando uma operação com 2,4 mil funcionários que atualmente atende e com quase 100 clientes que incluem redes de varejo e operadoras de telecomunicações.

O executivo ainda afirmou, o faturamento líquido da Scopus em 2013 foi de cerca de 600 milhões de reais, dos quais dois terços vieram da área de serviços que está sendo cindida para a IBM.

A instituição financeira não informou detalhes financeiros da operação no comunicado ao mercado.

Estratégia em TI

A estratégia do Bradesco é semelhante à adotada pela holding Itaúsa, do Itaú Unibanco, com sua empresa de tecnologia Itautec.

Em janeiro, a Itautec anunciou uma formalização de parceria estratégica com a japonesa Oki acertada em maio em maio passado, quando a empresa vendeu 70% de suas participações nas atividades de automação bancária e comercial e de prestação de serviços para a Oki, por cerca de R$ 100 milhões.

Evitando comentar detalhes da operação, Maurício Minas afirmou que o acordo de prestação de serviços do Bradesco com a IBM é de longo prazo e que a Scopus atualmente atende 4,7 mil agências do banco, além de 3,5 mil pontos de atendimento no país.

"Foi uma decisão que o banco tomou de focar em sua atividade principal", disse Minas, acrescentando que a parcela da Scopus que seguirá sob o Bradesco tem cerca de 700 funcionários especialistas em segurança e desenvolvimento de aplicações para mobilidade e internet.

Fonte: Terra