Imã de geladeira com Android? Item sugere usos incomuns para sistema

Segundo a patente, os relógios poderiam ser desenvolvidos com uma parte metálica na traseira

O novo Android Wear, sistema adaptado para dispositivos vestíveis, já é certo de figurar na próxima geração de relógios inteligentes. Mas um documento registrado no USPTO, órgão norte-americano responsável por registros e patentes, revela que o Google pensou além no usos e itens que poderiam ser beneficiados pela plataforma.

Segundo a patente, os relógios poderiam ser desenvolvidos com uma parte metálica na traseira, que sairia e poderia ser afixada em outros locais, como geladeiras e lavadoras, como um imã. Além disso, o Google prevê que ele poderia ser "plugado" ou usado como um botão em peças de roupa.

Além deste detalhe curioso, a patente mostra o sistema em um relógio, identificado como "Computador Portátil #12". Ele poderia incluir 3G, 4G, Wi-Fi, Bluetooth e NFC. O Google diz que ele pode receber dados via toque, áudio ou imagem e detalha alguns gestos para comandos a serem dados ao aparelho.

Outro ponto revelado é a relação com aplicativos. Algumas imagens mostram conceitos de como a navegação entre páginas de apps poderá ser realizada, detalhando as ações do deslize do dedo sobre tela para uma direção ou outra. Além disso, ele deixa claro que as aplicações poderão ser "reorganizadas" das suas versões para telefones.

Ao que tudo indica, estes conceitos podem ser levados para os produtos finais criados pelo Google e seus parceiros no Android Wear. No entanto, nada foi confirmado e o registro de apenas uma patente não quer dizer muita coisa. Resta aguardar as novidades esperadas para o Google I/O, em junho.

Fonte: Tech Tudo