Internet residencial cresce 13,6% no Brasil

Em abril, o Brasil se manteve na liderança no que se refere ao tempo gasto na internet

O número de internautas residenciais ativos (que acessam a rede ao menos uma vez ao mês) chegou a 25,5 milhões em abril no Brasil, uma alta de 13,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na comparação com março, houve estabilidade, segundo dados do Ibope Nielsen Online.

Segundo José Calazans, analista do instituto de pesquisa, os dados são positivos, já que historicamente o mês de março é forte no que se refere ao acesso à web. "Essa estabilidade é natural. Mesmo em períodos de amplo crescimento da internet, em alguns meses aparecem pequenas quedas, dependendo dos dias úteis do mês", diz o analista.

Em abril, o Brasil se manteve na liderança no que se refere ao tempo gasto na internet --nesse quesito, houve queda de 8% na comparação com março e crescimento de 6% em relação a abril de 2008. O internauta residencial ficou, em média, 24 horas e 7 minutos conectado. Depois aparecem Reino Unido (23 horas e 3 minutos), Japão (22 horas e 53 minutos) e França (22 horas e 15 minutos.).

Calazans ressalva que abril teve dois feriados prolongados no Brasil, o que afeta o tempo médio de navegação. Em março, 75% dos internautas navegaram pelo menos uma vez em alguma terça-feira do mês. Já no mês de abril, o índice de navegação às terças-feiras caiu para 69%, reflexo do feriado de Tiradentes (21), que caiu neste dia.

"Quando os feriados são prolongados [portanto incentivam viagens], o tempo médio de navegação e de número de usuários residenciais diminui, ou pelo menos não cresce. Por outro lado, quando os feriados são no meio da semana, as pessoas não viajam, ficam em casa e navegam mais", afirma Calazans.

Levando em conta os brasileiros de 16 anos ou mais de idade com posse de telefone fixo ou móvel, o Ibope que existam 62,3 milhões de pessoas com acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho, escolas, LAN houses, bibliotecas e telecentros). O dado é atualizado trimestralmente.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br