Justiça pode permitir que família controle Facebook de mortos

Karen Williams olha para a foto de seu filho morto em um acidente de moto

Políticos norte-americanos estudam implantar um decreto que autorize familiares a terem acesso aos dados de login e senha das redes sociais de seus entes que morreram. Esta nova lei promete causar uma grande discussão.

A ideia é permitir que as famílias possam tornar os perfis de seus entes mortos em uma espécie de homenagem e comunicar o falecimento aos amigos e conhecidos. Atualmente, quando uma pessoa morre, a página no Facebook, por exemplo, é bloqueada e colocada em estado in memoriam ("em memória").

O Facebook só se compromete a compartilhar as informações sigilosas de acesso ao perfil com autorização prévia ou mandato da justiça. A campanha para que exista uma autorização judicial é comandada por Karen Williams, cujo filho morreu em uma batida de moto.

Ela entrou em contato com a rede social para obter acesso a conta de seu filho, mas teve sua solicitação inicialmente negada. ?Foi de partir o coração. Eu era uma mãe sofrendo e não consegui nada?, disse ao Daily Mail.

A lei pretende abranger não somente o Facebook, mas também o Twitter, Tumblr e qualquer outro tipo de rede social. No caso da senhora Williams, ela demorou, porém conseguiu uma autorização da Justiça de Oklahoma e, enfim, acessou o Facebook de seu falecido filho.

Fonte: Tech Tudo