Microsoft fecha um dos centros de pesquisas e manda para o olho da rua mais de 2100 pessoas

A onda de demissões já tinha sido "anunciada" quando o atual CEO da empresa, Satya Nadella, falou em carta enviada aos funcionários sobre os seus planos de reestruturar a empresa

Dezoito mil funcionários tiveram anunciadas suas demissões no mês de julho, desse total, a Microsoft revelou mais 2100, além de planejar o fechamento do Centro de Pesquisa no Vale do Silício. A intenção da empresa é concentrar seus pesquisadores no campus principal em Redmond, Washington, Nova York e Boston. Com essas demissões, a microsoft já demitiu aproximadamente cerca de 14% de sua força de trabalho. 

Serão 160 pessoas demitidas na Califórnia, 747 na área de Seattle, e o resto dos 2.100 em escritórios espalhados pelo mundo. Como o número de 18.000 demissões ainda não está completo (12.500 da Nokia e agora mais 2.100), espera-se que a Microsoft ainda demita mais pessoas nos próximos nove meses.

A onda de demissões já tinha sido "anunciada" quando o atual CEO da empresa, Satya Nadella, falou em carta enviada aos funcionários sobre os seus planos de reestruturar a empresa para dar mais ênfase aos dispositivos móveis e à nuvem. Vale lembrar que o antigo CEO, Steve Ballmer, concorda com a posição de Nadella, mas não vai participar da reestruturação porque ele é o novo dono do time de basquete LA Clippers. 

 

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: UOL