Microsoft oferece no país versão on-line gratuita do pacote Office

Microsoft oferece no país versão on-line gratuita do pacote Office

Simplificada, transposição para a web não apresenta recursos como a contagem de palavras

Hoje dominado pelo Google Docs, o mercado de editores on-line de documentos ganhou uma opção gratuita e de grande peso simbólico: o Office Web Apps, versão on-line do Office, da Microsoft, sinônimo de pacote de escritório.

O serviço está disponível desde a semana passada para usuários do Hotmail no Brasil. Para usá-lo, basta clicar no link Office, na parte superior da interface do serviço de e-mail, ou acessar office.live.com e fazer login com uma conta do Windows Live.

O Word, o Excel, o PowerPoint e o OneNote foram transportados para a web em versões bastante simplificadas.Estão presentes estilos de formatação, verificação de ortografia (inclusive em português do Brasil), tabelas, inserção de imagens e cliparts.

Algumas omissões, como a de efeitos especiais no PowerPoint, são compreensíveis. Já outras são graves a ponto de tornar o uso praticamente inviável para alguns usuários: é o caso da falta do recurso de contagem de palavras e caracteres.

Dependendo da complexidade do arquivo criado no Office e transportado para o Google Docs ou outro serviço on-line, pode haver erros de formatação. Isso não ocorre no Office Web Apps, já que a Microsoft conta com a óbvia vantagem de ter desenvolvido o formato dos arquivos.

Em um sinal de que a empresa está abandonando aos poucos alguns antigos hábitos ruins, o Office Web Apps funciona tão bem no Internet Explorer quanto nas versões atuais dos principais browsers concorrentes (Firefox, Chrome, Safari e Opera).

Um recurso importante, que funcionou bem nos testes feitos pelo jornal Folha de São Paulo, é a possibilidade de editar arquivos hospedados no Web Apps usando o Office tradicional. Dessa forma, tem-se o melhor dos dois mundos: a vastidão de funcionalidades e a sincronização dos arquivos na web.

Assim como no Google Docs, duas ou mais pessoas podem editar um arquivo ao mesmo tempo, e os documentos podem ser vistos em smartphones.

Fonte: Folha.com