Piauí é beneficiado com o projeto Música para Todos pela Oi e OI Futuro

O Piauí foi beneficiado com o projeto Música Para Todos.

A Oi e o Oi Futuro anunciam nesta segunda-feira, 7 de abril, o resultado da seleção de projetos culturais para 2014, finalizando o processo de seleção do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, iniciado em fevereiro. Nesta edição, foram beneficiados 113 projetos de 12 estados brasileiros, nas áreas de música, audiovisual, artes cênicas, artes visuais, dança, intermídia, cultura popular, pensamento e tecnologia e novas mídias. A lista pode ser acessada no site www.oifuturo.org.br

O Programa destina recursos para o financiamento total ou parcial de projetos aprovados em leis estaduais de incentivo à cultura. A lista inclui 62 projetos da linha de seleção nacional, anunciados nesta segunda etapa, e 51 iniciativas voltadas para a programação dos centros culturais do Oi Futuro, no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, já divulgadas na primeira etapa, em fevereiro. Nesta edição, foram selecionados projetos culturais do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Goiás, Pará, Maranhão e Roraima. O Piauí foi beneficiado com o projeto Música Para Todos.

?A Oi reafirma seu papel como uma das maiores patrocinadoras privadas da cultura brasileira, apoiando projetos em todas as regiões do país, valorizando a diversidade como elemento fundamental da identidade nacional, viabilizando experiências artísticas inovadoras e garantindo longa vida a eventos já tradicionais?, diz José Augusto da Gama Figueira, presidente do Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi.

Seleção

Entre os destaques desta edição estão projetos que preveem a produção de conteúdos digitais multiplataforma, favorecendo a circulação da produção cultural brasileira e a democratização do acesso à cultura. É o caso de projetos como o Dança.MOV, que vai usar a tecnologia para espalhar vídeos de dança pelo Rio de Janeiro; e o projeto Polissonorum, que inclui a produção de um aplicativo com experimentações sonoras. A tecnologia também marca iniciativas como o Amazônia Mapping Festival, que vai promover intercâmbio entre artistas do Pará e de outros estados, e o Salão Xumucuís de Arte Digital, pioneiro em arte e tecnologia na região Norte, entre outros.

Outra ênfase da seleção é em festivais em áreas como audiovisual, música, artes cênicas e cultura popular, caracterizados pela mobilização de público e a democratização do acesso à cultura, reforçando o posicionamento do Oi Futuro na formação de plateias e no apoio a projetos que promovem a difusão da produção cultural realizada em todo o território nacional. Entre os exemplos, estão o Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga (CE), Goiânia Mostra Curtas, CineCeará, Música Para Todos (PI), Jam no Mam (BA), Vivadança (BA), Virada Sustentável 2014 (SP) e outros. Também há manifestações culturais de relevância regional como o Guarnicê das Artes (MA), a Boa Vista Junina (RR) e a Feira do Livro de Porto Alegre.

Nesta edição, a Oi reafirma seu apoio e valorização do cinema brasileiro, seja por meio de festivais já consagrados como Festival do Rio, Anima Mundi, É Tudo Verdade, Festival Internacional de Cinema Infantil e Cinema no Rio, seja no patrocínio à produção audiovisual, com a seleção de três longas-metragens para finalização: ?Sepultura?, documentário sobre a história da banda brasileira, ?Maria da Penha?, projeto de ficção sobre violência contra a mulher, e ?O Brasil na Antártica?, que retrata a atuação brasileira naquele continente.

Programação dos centros culturais

Desde a primeira edição do edital de patrocínios da Oi, a seleção é orientada para estimular novas linguagens artísticas, apoiando criações que promovam o cruzamento entre arte, ciência e tecnologia e a convergência de meios, e valorizar projetos mobilizadores de público e que fomentem a formação de plateias, dialogando especialmente com o público jovem. Esses princípios também estão presentes na seleção dos 51 projetos voltados para a programação dos centros culturais do Oi Futuro.

Entre os destaques do edital 2013/2014, estão grandes nomes das artes visuais contemporâneas, como o carioca Daniel Senise e a finlandesa Eija-Liisa Ahtila, que fará sua primeira exposição no Brasil. Nas artes cênicas, há o espetáculo ?Krum?, com a atriz Renata Sorrah e o diretor Marcio Abreu encenando texto do israelense Hanouch Levin, inédito no Brasil; a adaptação inédita para os palcos do filme ?Depois do Ensaio?, de Ingmar Bergman; a montagem de ?O Homem Elefante?, que inspirou o cultuado longa-metragem de David Lynch, assinada pela diretora paulista Cibele Forjaz; entre outros.

Na música, a novidade fica por conta dos projetos Polos, que vai combinar a produção de videoclipes inéditos a uma série de shows de artistas que estão despontando na cena musical nacional, e Vozes do Brasil, que vai reunir no Oi Futuro em Belo Horizonte dez shows-encontros com nomes como Arnaldo Antunes e Pélico, Pato Fu e Tulipa Ruiz, Zélia Duncan e Marcelo Jeneci, entre outros.

Para 2014, o Oi Futuro também aposta em projetos já consagrados pelo público de seus centros culturais, como Sonoridades, de Nelson Motta, que chega à sua quarta edição, Levada Oi Futuro, Festival Novas Frequências, Multiplicidade, File Games Rio, Mostra Live Cinema, Festival Visões Periféricas e outros.

Sobre o Oi Futuro

O Oi Futuro é o instituto de responsabilidade social da Oi, que desenvolve e apoia programas e projetos nas áreas de educação, cultura e sustentabilidade. O Oi Futuro tem um compromisso com a transformação e com a inclusão social, tendo como missão promover o desenvolvimento humano por meio das tecnologias da informação e da comunicação. Desde 2001, suas ações visam democratizar o acesso ao conhecimento e reduzir distâncias geográficas e sociais, com especial atenção à população jovem.

Na educação, os programas NAVE e Oi Kabum! usam as tecnologias da informação e da comunicação, capacitando jovens para profissões na área digital e criativa, fornecendo conteúdo pedagógico para a formação de educadores da rede pública e fomentando o desenvolvimento de modelos inovadores. Já na área cultural, o Oi Futuro mantém dois espaços culturais no Rio de Janeiro (RJ) e um em Belo Horizonte (MG), com programação nacional e internacional de qualidade reconhecida e a preços acessíveis, e o Museu das Telecomunicações nas duas cidades, além de apoiar festivais e projetos em todas as regiões Brasil por meio do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados.

O programa Oi Novos Brasis reafirma o compromisso do Instituto no campo da sustentabilidade, com o apoio e o desenvolvimento de parcerias com organizações sem fins lucrativos para a viabilização de ideias inovadoras que utilizem a tecnologia da informação e comunicação para acelerar o desenvolvimento humano. O esporte completa o seu escopo de atuação apoiando projetos aprovados pelas Leis de Incentivo ao Esporte, tendo sido a Oi a primeira companhia de telecomunicações a apostar nos projetos socioeducativos inseridos na Lei Federal.

Fonte: Assessoria