Projetos desenvolvidos por piauienses são finalistas de feira tecnológica na USP

Projetos desenvolvidos por piauienses são finalistas de feira tecnológica na USP

Dos mais diversos projetos tecnológicos realizados em todo o país, dois desenvolvidos no Piauí estão entre os finalistas da 13ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que ocorrerá em março de 2015, na Universidade de São Paulo (USP). A Febrace é uma feira nacional que tem o objetivo de estimular a criatividade e a reflexão de jovens cientistas que desenvolvem projetos com fundamento científico, em diferentes áreas das ciências e engenharia, com grande mostra de projetos. O intuito é aproximar escolas públicas e privadas das universidades, criando oportunidades de interação espontânea entre os pesquisadores.

Um dos projetos finalistas do Febrace para o ano de 2015 foi desenvolvido no município de Campo Maior (PI), no Centro Estadual de Educação Profissional Cândido Borges Castelo Branco, que funciona em tempo integral, elaborado e produzido por seis alunos do 1ª ano do curso técnico em Informática. Dentre estes, três foram escolhidos para representar a equipe, os estudantes Francisco Hygo Silva, Lucas Soares e Francisco Bruno dos Santos, sob a orientação do professor José Welton Sousa e da co-orientadora Rosiana Ibiapina.

Iniciativa pode ser expandida para outras escolas

De acordo com José Welton Sousa, orientador do projeto Kit Study, os alunos tiveram a iniciativa de elaborar e por em prática esse projeto e pretendem expandi-lo para as escolas de Campo Maior e dos demais municípios piauienses. “Os alunos sentiram necessidade de compartilhar em plataforma conteúdos apresentados por professores em sala de aula e disponibilizarem para os demais colegas de classe. Como uma espécie de Ensino a Distância (EAD), para terem um auxílio a mais para estudar. A ideia é que a escola inteira utilize essa plataforma, para que possamos compartilhá-la para as demais escolas no município e quem sabe no estado todo”, explica o professor José Welton Sousa.

Para Rosiana Ibiapina, co-orientadora do projeto Kit Study, a escola tem mobilizado estudantes a desenvolverem projetos científicos e a participação na feira nacional do Febrace representa o aprimoramento do conhecimento e ainda é uma forma de incentivar os demais alunos. “A escola já incentiva trabalhos científicos que mobilizam os alunos a fazerem projetos. Realizamos feiras, anualmente, para que eles possam mostrar seus trabalhos. E a participação nesta feira nacional é um orgulho para a escola, porque buscamos o aprimoramento no conhecimento destes alunos que se propõem a desenvolverem trabalhos científicos e ao mesmo tempo motivar os demais”, garante Rosiana Ibiapina, que também é diretora da escola.

O outro projeto selecionado no estado do Piauí é o do Instituto Federal do Piauí (IFPI) do município de São Raimundo Nonato, intitulado “Migração e Turismo: Uma relação problemática na sede de São Raimundo Nonato”, na área da Sociologia. O projeto dos alunos de Campo Maior é intitulado “Desenvolvimento de Software: Site e Aplicativo”, na área da Ciência da Computação e vem sendo desenvolvido ao longo dos meses de março a dezembro deste ano. É chamado entre eles de “Kit Study”, ferramenta que dá auxílio aos alunos com materiais discutidos em sala de aula.

Curta o Portal Meio Norte nas redes sociais

 

Fonte: Jornal Meio Norte