Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja as dicas antes de comprar

Além de fazer com que todos esses aparelhos possam "conversar" entre si, ele distribui o sinal de Internet sem precisar de fios.

Em uma casa diversos dispositivos podem se conectar à Internet simultaneamente, desde notebooks, smartphones, videogames, TVs e, em alguns casos, até geladeiras. O grande responsável pelo bom funcionamento da rede wireless é o roteador Wi-Fi. Além de fazer com que todos esses aparelhos possam "conversar" entre si, ele distribui o sinal de Internet sem precisar de fios.

Caneta 3D bate meta no Kickstarter e faz 3Doodler parecer ultrapassada

Há uma infinidade de modelos no mercado, com diferentes especificações e preços. Com a ajuda de especialistas, o TechTudo preparou algumas dicas para que você escolha o melhor roteador Wi-Fi para sua casa.


Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja dicas e descubra

Padrões

A primeira pergunta que se fazer ao pensar em montar uma rede sem fio, é que tipo de dispositivos vai se conectar a ela e a velocidade da Internet contratada pelo provedor.

Roteadores atuais são compatíveis com os padrões G, N e em alguns caso até com o AC, este mais recente com capacidade de transmitir dados até 1.300 Mbps. Modelos mais antigos utilizam os padrões A e B, com uma taxa de transferência menor.

Para saber qual roteador escolher é preciso saber quais são os padrões usados pelos dispositivos que vão se conectar a rede sem fio. Para saber qual o tipo de conexão do seu dispositivo, é preciso consultar o manual do fabricante.

Uma confusão comum de acontecer, na hora de comprar o roteador, é pensar que a velocidade, muitas vezes estampadas na caixa com destaque, é a banda de conexão com a Internet. Essa velocidade é a de transmissão de troca de arquivos dentro da própria rede. A conexão de Internet depende da velocidade contratada junto ao provedor.

Quantos equipamentos vão usar a rede sem fio?

Esta é uma demanda que a maior parte dos roteadores encontrado nas lojas consegue atender. A maioria dos roteadores wireless atuais suportam um número satisfatório de dispositivos conectados simultaneamente. A não ser que você dê uma festa e chame muitos convidados, este é um item com o qual não deve se preocupar.


Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja dicas e descubra

Tamanho da casa

Outro item determinado pelos padrões de conexão A, B, G e N é o alcance do sinal propagado pelo roteador. A maioria dos aparelhos têm o limite de mais de 100 metros, porém paredes e outros obstáculos diminuem o alcance.

Se sua casa for muito grande ou possuir mais de um andar é aconselhável usar um repetidor de sinal Wi-Fi.

Outra questão é o melhor lugar para colocar o seu roteador. Para maximizar a eficiência, é aconselhável que instale o aparelho em um ponto alto onde esteja mais próximo a todos os cômodos da casa, como em um corredor que dá acesso à sala e aos quartos, por exemplo.

Quantidade de Antenas

Gadgets e smartphones mais novos, como o iPhone 5S e o Galaxy S5, vêm com uma tecnologia que amplia a capacidade de recepção dos sinal Wi-Fi. O MIMO, do inglês Multiple Input/Multiple Output, é o responsável por captar o sinal de múltiplas antenas de uma mesma rede para garantir uma transferência de dados mais "limpa".

Se você possui dispositivos com essa tecnologia, pode ser uma vantagem comprar um roteador sem fio com mais de um antena. Vale lembrar que todos os roteadores possuem pelo menos uma antena, mesmo nos quais elas não estejam à mostra.


Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja dicas e descubra

Frequência

A grande maioria dos roteadores encontrados nas lojas trabalham com a frequência de 2,4 GHz. Isso pode ser um problema para as pessoas que moram em prédios que possuam muitas redes Wi-Fi. Em média, cada roteador pode trabalhar em 16 canais diferentes mas, se vários roteadores trabalharem no mesmo canal, poderá ocorrer interferência e o sinal da rede será prejudicado.

Para que isso não ocorra é recomendável escolher roteadores que trabalham em duas frequências: 2,4 GHz e 5 GHz. Apesar de serem um pouco mais caros eles evitam que o sinal perca eficiência e seja prejudicado por interferências de outros roteadores ou aparelhos domésticos, como o micro-ondas e telefones sem fio.

Outra dica é rodar um software, como o Wireless Wizard, que faz uma varredura em todas as redes Wi-Fi disponíveis. Com ele é possível saber a frequência e qual canal cada rede detectada está trabalhando. Sabendo essas informações, basta configurar o roteador para trabalhar no canal que possui menos roteadores em funcionamento, para reduzir as interferências externas.

Segurança

Modelos de roteadores mais antigos possuem uma tecnologia de segurança defasada. O WEP, lançado junto com os primeiros padrões de redes sem fio, nos anos 90, está em desuso por ser mais vulnerável a uma invasão. Na hora de escolher o roteador Wi-Fi, dê preferência para aparelhos que sejam compatíveis com as encriptações WPA e WPA2.

Fonte: techtudo