Queda de rede on-line do PS3 já chega ao sexto dia

Sony não informa usuários sobre possibilidade de roubo de dados

A queda da rede on-line dos consoles PlayStation 3 e PSP, a PlayStation Network (PSN), chegou ao sexto dia nesta terça-feira (26), e até o momento, a Sony não conseguiu dar uma resposta concreta aos jogadores. A empresa, que afirma que desligou os servidores na quarta-feira (20), embora alguns gamers relatem que o serviço parou de funcionar nas primeiras horas da quinta-feira (21), diz apenas que está reconstruindo todo o sistema após uma "intrusão externa".

"Intrusão externa significa que algum sistema teria sido acessado de modo não-autorizado por alguém de fora da rede corporativa da PSN", explica Altieres Rohr. "Isso é, basicamente, uma invasão. O que não dá para saber é a gravidade da invasão, se foi um acesso parcial ou completo".

Por conta da queda no serviço em todo o mundo, gamers não podem jogar os modos on-line dos títulos, acessar jogos que exigem autenticação por meio da PSN e comprar novos games na PlayStation Store, loja virtual do PS3 e do PSP.

Embora a Sony não comente oficialmente o que realmente aconteceu, não cumpriu a promessa feita na sexta-feira (21) de que a rede voltaria em dois dias e também não informou se os dados de jogadores, como número de cartões de crédito, foram roubados. Sabe-se apenas que ela está reconstruindo toda a rede on-line de games.

O colunista diz que não se surpreende com o tempo que a empresa está tendo para contornar o problema. "Eles estão reinstalando todos os sistemas e ainda implementando novas soluções de segurança. Caso eles estejam colocando coisas novas nos sistemas, precisam testar tudo de novo, configurar, documentar. Normalmente, quando você reformata um sistema corporativo, já tem uma relação do que precisa ser instalado, então é rápido. Mas se eles estão fazendo modificações, isso já deixa de ser tão simples. As empresas até têm a "imagem" pronta do servidor. A Sony provavelmente não tinha uma imagem pronta porque parece que não planejou essas mudanças para agora, e está só fazendo em reação ao ataque".

Grupo hacker nega ataque

Embora a Sony cite apenas que houve uma "intrusão externa" na PSN, segundo Rohr, a queda na rede não pode ser classificada como um ataque hacker. "Tudo o que a Sony falou agora indica que é algo muito mais sério do que antes. Ambos seriam ataques, sim, mas são tipos diferentes de ataques".

Para ele, "intrusão externa" é mais como um assalto, "embora não dê para saber quem foi rendido e o que foi levado ou danificado", diz o colunista.

O grupo responsável por interromper o sistema anteriormente, o Anonymous, negou autoria neste caso.

Fonte: Fran­cis­co Li­ma e Sávia Barreto