Repórter posta foto de assassino na rede social em julgamento

Repórter posta foto de assassino na rede social em julgamento

A jornalista, que tem 14 anos de profissão, trabalha no Topeka Capital-Journal e acompanhava o julgamento de Austin Tabor

A repórter Ann Marie Bush publicou, no dia 11 de abril, uma foto do júri durante uma cobertura, em tempo real pelo Twitter, de um julgamento em Kansas, nos Estados Unidos. Isso gerou uma enorme confusão, que resultou no adiamento do processo. O motivo é simples: é proibido fotografar os jurados de forma que eles possam ser identificados.

A jornalista, que tem 14 anos de profissão, trabalha no Topeka Capital-Journal e acompanhava o julgamento de Austin Tabor, de 20 anos, acusado de atirar e matar um homem perto da escola Topeka West High em 2010. A cobertura transcorria normalmente até que o juiz fez uma ressalva na sessão no dia 11. Segundo ele, ?de acordo com regras estabelecidas pela Suprema Corte de Kansas, os jurados não podem ser fotografados".

O caso, obviamente, ganhou enorme repercussão nos Estados Unidos. O editor-chefe do veículo, Gregg Ireland, não escondeu a decepção. Segundo ele, Bush sabia das regras, porém não deve ter notado que as estava infringindo na foto que publicou em seu perfil. O editor revelou ainda que a jornalista ?está péssima? por conta dos desdobramentos do tuíte ? que havia sido o quinto com imagens da sessão.

Um primo do homem que foi morto pelo réu lamentou o adiamento do julgamento por conta de um motivo tão curioso ? e que não é inédito, pois há alguns meses outro caso de assassinato foi interrompido por conta do Twitter. Naquela ocasião, no entanto, foi um jurado que falou demais em seu microblog.

Fonte: techtudo.com.br