Robôs ganham sensores que fucionam como "pele" sensível

Robôs ganham sensores que fucionam como "pele" sensível

Além dos sensores de toque nas placas hexagonais haverá também sensores de temperatura.

Os pesquisadores da Universidade Técnica de Munique (TUM) desenvolveram um robô com sensores compostos por placas hexagonais, que funcionarão como uma ?pele sensível? ao toque. Essa pele artificial ainda não é tão completa e complexa como a pele humana. Existem placas de circuitos individuais que possuem quatro sensores infravermelhos capazes de detectar qualquer coisa com uma distância de apenas um centímetro. Falando de maneira bem simples, o robô poderá analisar e tomar uma decisão com relação ao objeto que estiver a sua frente antes de tocá-lo.

Além dos sensores de toque nas placas hexagonais haverá também sensores de temperatura e um acelerômetro, para que o robô analise com precisão o objeto antes de tocá-lo, evitando assim que seja causado um estrago quando ele for segurar o objeto.

Com todo esse realismo, é possível que em breve teremos robôs cuidando de nossas casas? Será que viveremos tempo suficiente para ver tal evolução? Segundo o filme O Homem Bicentenário, ambientado em 2005, já teríamos androides em nossas vidas para fazer as tarefas rotineiras, infelizmente estamos longe de tal realidade, estamos em 2011 e nada de androides em casa para nos ajudar.

Fonte: www.techtudo.com.br