Samsung cria óculos de realidade virtual em parceria com Facebook

indícios de que a Samsung estaria desenvolvendo óculos de realidade virtual já haviam vazado na semana passada


Samsung desenvolve óculos de realidade virtual em parceria com Oculus/Facebook
O Facebook, por meio de sua divisão de óculos de realidade virtual, o Oculus Rift, e Samsung estão trabalhando juntos na criação de um dispositivo semelhante para ser controloado via smartphone Galaxy S5. A notícia inesperada movimenta o mercado e a criação do gadget mirando os telefones pode ser uma boa introdução da tecnologia no setor.

Segundo o Business Insider, indícios de que a Samsung estaria desenvolvendo óculos de realidade virtual já haviam vazado na semana passada. Entretanto, especialistas pensavam que a sul-coreana pretendia concorrer com o Morpheus, da Sony, e o próprio Oculus Rift ? e não se tornar um parceiro da empresa.

A primeira vantagem da novidade é que os jogadores poderiam conectar os óculos diretamente a seus telefones, via microUSB, e não com os fios limitados ao perímetro de uma tomada. O display e a câmera dos Galaxy S5 serviriam como tela e "olho" do usuário, com a ajuda de acelerômetros, capazes de detectar a posição de dispositivos.

Testes já estariam sendo realizados com sucesso em telefones Galaxy S4 e poderiam rodar com ainda melhor performance no S5 e sucessores. Ainda não está muito claro como funcionaria exatamente, porém, sabe-se que os telefones também reconheceriam comandos vocais e gestuais.

O acordo para a produção envolve a utilização do kit de desenvolvimento do Oculus Rift por parte da Samsung, que, em contrapartida, oferece a produção das telas flexíveis OLED, essenciais para o funcionamento do dispositivo.

O lançamento da Samsung serviria como um "teste de mercado" para a Oculus VR e o Facebook. Muitos não acreditam tanto no sucesso dos óculos porque temem tornar o que seria uma experiência de entretenimento em uma tarefa real e exaustiva. Então, uma versão simplificada, com foco na casualidade dos games para smartphones, pode ser uma boa, para ambas as partes.

Fonte: canaltech