Segurança: Vírus e spams estão muito mais complexos e perigosos

Os ciberataques estão se tornando mais direcionados.

O nível técnico de inovação e engenharia social e a mira em executivos são as tendências do cibercrime, de acordo com a Symantec.

A observação vem do mais recente Estudo de Inteligência da empresa de segurança, que avaliou a propagação de spams e malwares nos últimos meses.

O engenheiro chefe de sistemas da Cloud A/NZ, Adrian Covich, foi quem descobriu que ciberataques maliciosos estavam sendo lançados contra empresas como a Better Business Bureau dos EUA e do Canadá.

"Nesse caso vimos que haviam cibercriminosos se passando por agências do governo e então mirando em executivos de empresas para chegar a eles e, indiretamente, instalar vírus em suas máquinas corporativas?, declarou Covich.

O aspecto único desse ataque era que o alvo eram executivos em vez de internautas em geral, que por diversas acabam vítimas de ciberataques mais amplos, cujo objetivo é, em geral, apenas vender produtos.

O ataque ao Better Business Bureau foi diferente porque a mensagem dizia ser uma reclamação sobre a empresa, mas redirecionava o internauta a um link que continha um JavaScript avançado que baixava o conteúdo infectado para o computador do usuário. ?Esse ataque se destacou para nós, já que ele mostra que uma parcela da população é um alvo específico, e o nível de engenharia social está ao par com o avanço técnico?, segundo Covich.

Apesar de o relatório confirmar que a quantidade de spams atingiu uma redução recorde (68%) no final de 2011, Covich acredita que ainda é muito cedo para celebrar o fim dos e-mails maliciosos. ?Mesmo que agora estejamos observando uma baixa, o que os spammers estão tentando fazer é tornar suas mensagens mais profundas do que amplas, como demonstrou o incidente do Better Business Bureau?, declarou o engenheiro. ?A técnica usada no passado está sendo substituída pelo ataque mais direcionado.?

A Symantec não acredita que os spams desaparecerão completamente, eles devem continuar a ser parte da internet ?enquanto os cibercriminosos estiverem tentando conseguir dinheiro das pessoas?, de acordo com o Covich, que espera que a quantidade de spams ?flutue suavemente? nos próximos meses.

A tendência de e-mails infectados com malware também apresentou uma baixa no final do ano passado, embora tenha aumentado no começo de 2012. ?O que chama a atenção no e-mail malware é mais a inovação que está acontecendo do que o volume em si?, afirmou Covich.

Ele aponta que se alguém mandar uma grande quantidade de e-mails infectados que são capturados por filtros, a ação não é eficiente, por isso os criadores de malwares que estão no jogo ?pelo dinheiro? buscam ativamente uma nova forma de colocar vírus no computador das pessoas.

?O que veremos com o passar do tempo são maneiras mais avançadas de propagação de vírus tanto tecnicamente quanto em questão de engenharia social?, disse Covich.

Fonte: Uol-idgnow