Sistema permite carregar baterias de eletrônicos sem usar fios; veja

Uma empresa desenvolveu uma tecnologia para efetuar transferência de energia sem fio.

Pense como seria conveniente se fosse possível recarregar equipamentos eletrônicos sem ter de ligá-los à tomada --ou mesmo tirá-los da pasta.



A WiTricity Corporation de Watertown, Massachusetts, desenvolveu uma tecnologia para efetuar transferência de energia sem fio. A empresa fabrica e licencia um sistema de ondas magnéticas e eletrônicas que transforma o carregamento sem fio em uma função incluída em smartphones e em outros equipamentos.

Eric Giler, o principal executivo da empresa, disse que os produtos eletrônicos de consumo que usam sistemas da WiTricity (abreviatura de "wireless electricity" ou "eletricidade sem fio") serão lançados neste ano. Os sistemas não serão vendidos diretamente aos consumidores, mas para fabricantes de equipamentos que os embutirão em telefones, em laptops e em outros produtos.

A WiTricity assinou um acordo de transferência de tecnologia e licenciamento com a MediaTek, uma companhia de semicondutores em Taiwan, para colaborar em sistemas de carregamento sem fio de telefones celulares, computadores tablet, controladores de jogo e outros dispositivos, disse Giler.

A WiTricity também está desenvolvendo tecnologia para recarga sem fio de veículos elétricos e, mais tarde, para uso em dispositivos médicos implantados, como bombas cardíacas, disse Katie Hall, sua diretora tecnológica.

A tecnologia se baseia na indução magnética --o processo usado para recarregar escovas de dente elétricas. Na escova de dente, a base tem uma espiral magnética que gera um campo magnético. Uma segunda espiral, na escova, capta parte daquele campo, induzindo uma corrente elétrica. Mas as escovas elétricas só transferem energia a uma distância muito pequena da base.

A WiTricity amplia o raio de indução, carregando sem fio dispositivos eletrônicos que estão a um metro de distância da fonte de eletricidade, explicou Giler.

Usando essa tecnologia, uma dona de casa pode conectar uma espiral WiTricity em uma tomada na sala. E o aspirador de pó robótico a um metro de distância, também equipado com uma espiral WiTricity, pode ser recarregado sem fio.

A tecnologia foi desenvolvida por Marin Soljacic, um professor de física do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e colegas. Ele foi divulgado na revista "Science" em 2007, ano em que a empresa foi fundada. O doutor Soljacic, que recebeu um prêmio MacArthur de US$ 500 mil em 2008, faz parte do conselho da WiTricity, que comercializa o sistema.

Ele ampliou o alcance da indução ao refinar o desenho das ondas magnéticas que geram campos magnéticos oscilantes.

A espiral magnética que é ligada a uma tomada é criada para ressoar na mesma frequência que a espiral embutida no smartphone ou em outro equipamento. Os dispositivos se unem em um campo magnético contínuo, e a ressonância resultante é suficiente para induzir uma carga elétrica em baterias descarregadas.

A tecnologia da WiTricity vem a calhar, disse A. Douglas Stone, presidente do Departamento de Física Aplicada da Universidade de Yale em New Haven, Connecticut, e não apenas para os bilhões de pessoas que usam equipamentos eletrônicos pessoais.

Os carros elétricos poderão se tornar mais atraentes para alguns consumidores se puderem ser carregados sem fio, em vez de ligados a cabos. E, em breve, a tecnologia poderá beneficiar implantes médicos eletrônicos recarregáveis, como marcapassos.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br