Site erótico pode ser processado por postar fotos sem autorização

O slogan da página pode ser traduzido como "Nudez sem parar, dê-nos nudez, envie nudez de forma anônima”

Uma página de compartilhamento de fotos eróticas está criando polêmica nos Estados Unidos. É o site IsAnybodyDown, uma espécie de ?paródia? do famoso IsAnyoneUp que foi tirado do ar em meados de abril. O serviço funciona da mesma forma que seu inspirador com os usuários colaborando no envio de fotografias de pessoas nuas sem a autorização das mesmas, mas sem a motivação de vingança contra ex-parceiros que levou ao fechamento do IsAnyoneUp.


Site erótico pode ser processado por divulgar fotos sem autorização

O slogan da página pode ser traduzido como "Nudez sem parar, dê-nos nudez, envie nudez de forma anônima?. Quando um usuário acessa o site, percebe o menu principal com opções que filtram as imagens por sexo e localização, além de vídeos, nota para a imprensa e vagas de emprego.

Logo abaixo, um banner rotativo com imagens aleatórias convida os internautas a verem álbuns das pessoas clicadas. É exibida uma foto ?comportada? deste indivíduo com nome e cidade onde vive. Quando o visitante seleciona algum destes banners, é enviado para outra página com mais imagens daquele ?modelo?. Todas obtidas sem qualquer tipo de autorização de quem aparece.

Em alguns casos, até mesmo os perfis do Facebook destas pessoas são divulgados na página. Craig Brittain, de Colorado, e Chance Trahan, de Arizona, são os responsáveis pelo serviço e estão na mira da Justiça norte-americana. Apesar de protegido por leis relacionadas ao seu conteúdo erótico, o IsAnobodyDown ainda pode ser processado por invasões de privacidade e violações aos direitos de imagem e propriedade dos indivíduos que aparecem no site. O advogado Marc Randazza, de Massachusetts, promete fazer de tudo para que os culpados paguem pelo que estão fazendo.

?Quero ferir o isanybodydown.com. Quero machucá-los de verdade. Se alguém aí tiver sido vítima destes bandidos, mesmo que não morem nos estados onde eu atuo, entre em contato comigo?, escreveu o advogado em seu blog.

Para o profissional, há duas regras básicas para a pornografia: é preciso que os ?modelos? sejam maiores de idade e deem seu consentimento para que as imagens apareçam na rede. A ideia dele é acabar com o site e com a farsa de que o serviço tem o apoio de um advogado chamado David Blade, uma pessoa supostamente fictícia criada pelos administradores do IsAnobodyDown. Em breve, mais notícias sobre o caso devem sair na web.

Fonte: techtudo.com.br