Smartphones maiores e tablets menores invadem mercado de tec

Apple, por exemplo, deve anunciar o aumento da tela do iPhone de 3,5 para 4 polegadas.

Quando Steve Jobs, fundador da Apple, mostrou o iPad ao mundo, em 2010, queria ocupar a lacuna que existia entre um pequeno smartphone e um grande laptop. Dois anos depois, esse espaço não só foi preenchido como está cada vez mais disputado: no intervalo que vai do menor celular inteligente ao maior tablet, todas as unidades de 3 a 12 polegadas estão representadas. E, à medida que as dimensões dos tablets encolhem e as dos celulares crescem, a fronteira entre eles fica menos nítida.



A empresa que melhor simboliza essa tendência é a Samsung, cuja linha de dispositivos móveis vai desde o tocador multimídia Galaxy Player 3.6, com tela de 3,6 polegadas, até o tablet Galaxy Note 10.1 (10,1), passando pelo híbrido Galaxy Note 2 (5,5), apresentado no início deste mês, pelo Galaxy Player 5.8 (5,8), exibido no fim de agosto, e pelos tablets da linha Galaxy Tab com 7, 7,7 e 8,9 polegadas.

A Amazon, que só vendia um tablet de 7 polegadas, o Kindle Fire, lançou na semana passada uma versão maior do aparelho, com 8,9.

Já a Apple deve fazer o caminho inverso em outubro, quando apresentará uma versão menor do iPad, com 7,85 polegadas, ante as 9,7 atuais, de acordo com rumores que ganham força a cada dia.

Além disso, especula-se que a mesma Apple deva anunciar o aumento da tela do iPhone de 3,5 para 4 polegadas. Com esse salto, o aparelho se aproximaria um pouco dos smartphones gigantes da concorrência, como o Lumia 920, com 4,5 polegadas, que a Nokia apresentou na semana passada.

Um smartphone pequeno, com tela de cerca de 3 polegadas, é discreto e quase passa despercebido no bolso da calça. Mas suas dimensões limitam muito a quantidade de informação que pode ser exibida ao mesmo tempo.

Já os celulares com cerca de 5 polegadas mal cabem na palma da mão, mas são bons para navegar na web.

A escolha de um tablet também exige reflexão: os modelos de 10 polegadas são ótimos para assistir a vídeos, mas pesados demais para segurar com uma só mão ao ler um livro. Leves e compactos, tablets de 7 polegadas são ideais para leitura, mas nem tanto para outras tarefas.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br